Arte Finalista? Resolva seus problemas terceirizando serviços!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Um dos grandes gargalos para as gráficas é o serviço de arte final. É bem comum entrarmos numa pequena gráfica e encontrarmos profissionais mal capacitados que produzem 3 ou 4 artes por dia deixando todo serviço atrasado. Se esse é o seu caso, este artigo foi escrito para você!

Um pouco da minha história!

Quem me conhece a tempos sabe que comecei bem pequenino, saído de uma fábrica de calçados com o sonho de montar uma pequena gráfica. Isso lembra alguém daí?

O meu forte sempre foi a parte de arte final… sempre tive uma tendência para desenho e facilidade para executar essas artes no computador.

Logo que abri minha pequena grafica, apenas com uma impressora laser e terceirizando serviços de offset (depois tive algumas impressoras offset), o meu forte era a parte de arte final, logo descoberto pelas demais gráficas que vinham pedir serviços para mim.

Na época eu desenvolvia cerca de 20 a 30 artes diárias e isso atraia muita gente devido a rapidez no desenvolvimento da arte… afinal nessas gráficas os funcionários faziam 2 a 4 artes diárias de qualidade duvidosa.

Com o aumento da demanda peguei um estagiário que mal sabia tocar no computador. No teste como ele não sabia tocar na maquina mandei que desenhasse no papel um cara de bicicleta, entregando pizza… e ele fez e ganho o direito de ser meu primeiro aluno. Em pouco tempo ele desenvolvia as artes mais simples para mim e eu só me dedicava as mais cabeludas.

Mais para frente treinei mais uns 6 ou 7 pessoas para outras gráficas de amigos e na época, boa parte dos arte finalistas da zona oeste do Rio ou passaram  na minha mão ou de meus pupilos.

Terceirizar essa parte de arte final seria a última coisa que eu pensaria… mas não foi bem assim. Ao ler minhas matérias sobre terceirização (https://www.cardquali.com/realmente-compensa-terceirizar-ou-ter-maquinario/) e delegar serviços (https://www.cardquali.com/delegar-para-crescer/), o que sempre me consumiu mais tempo foi exatamente essa parte de arte final.

E o que dá dinheiro realmente para a gráfica? Fazer arte final ou conseguir atender bem os clientes? É claro que me foquei nas vendas.

Hoje mal toco nas artes finais. Quando toco é apenas para fazer pequenos ajustes antes de enviar para a produção.

Arte finalistas externos

Uma das preocupações principais dos gráficos e com a “segurança” das artes que saem da gráfica… o chamado “medo” de perder os clientes.

Com o avanço da internet, hoje, podemos ter um arte finalista que esta a estados de distancia da gente… que dificilmente vai alcançar os clientes. E digo mais, não há nenhum interesse dessas pessoas em nossos clientes. Para eles é melhor se focar e desenvolver 30 a 50 artes dia do que ficar perdendo tempo com conversas com clientes, muitas vezes chatos e indecisos.

Eu fazia as minhas artes, mas ao analisar o uso do meu tempo decidi terceirizar totalmente esse serviço. Quer saber como fiz isso?

Como arrumar arte finalistas externos

Vamos agora ao pulo do gato!

Tem diversas maneiras de conseguir artes finalistas.

O importante é separar quem é um arte finalista que venha a fazer artes rápidas a baixo custo daqueles que se dizem “designers” e que querem fazer grandes trabalhos de identidade de empresas… indo pro popular… aqueles que querem trabalhar com artes de 5 minutos cobrando R$ 10 a R$ 20 ou aqueles que vão deitar encima da arte por 2 ou 3 dias e cobrar R$ 2000.

É nesse ponto que vou ser massacrado por muito profissional dizendo estar desvalorizando os serviços deles. Mas o mercado é muito amplo e cabe o serviço de ambos profissionais. A maioria das gráficas paga de 1 a 2 salarios mínimos ao arte finalista e exige deles pelo menos 10 artes por dia… isso dá de R$ 3 a R$ 5 por arte… promover o bom arte finalista para que ganhe de R$ 10 a R$ 20 por arte rápida não é desvalorizar ele e sim enaltecer o trabalho dele.

São vários locais em que pode achar um arte finalista. O primeiro é o mercado livre. Teclando a palavra arte final lá você encontra profissionais fazendo artes finais a partir de R$ 7… existe uma tabelinha praticada por eles pelo tamanho do serviço e nível de dificuldade. Para saber se é bom e rápido, apenas enviando o serviço para ele e testando… mas pense bem… se for contratar alguém vai pagar bem mais por esse teste. E se tem medo de atrasar o serviço do cliente, por que não fazer o teste com 2 ou 3 ao mesmo tempo? E pegar a melhor arte e enviar para seu cliente.

Outro meio que pode usar é o site da Workana (www.workana.com.br). Nesse site você coloca uma proposta de trabalho lá e espera que os profissionais se cadastrem na sua proposta. Eu fiz da seguinte maneira. Coloquei uma proposta de 10 arte finais rápidas para gráfica. Apareceram uns 30 interessados em vários níveis de ofertas, tanto bem abaixo do que eu me propunha até bem mais do que eu poderia esperar… o que é natural nesse meio. Dentrte os aceitáveis pedi que mostrassem exemplos de seus trabalhos. Dentre os escolhidos fechei com 1 deles e criei anúncios idênticos  para fechar com mais dois deles (basta combinar com o profissional e fazer a indicação para o novo anuncio). Com 3 “funcionários” na ativa comecei a distribuir as artes de acordo com a característica de cada um deles, por vezes lançando o mesmo trabalho para 2 deles para comprar resultados. Por um tempo me resolveu pois volta e meia você bate com algum bom profissional e vale a pena ter esse método na “manga da camisa”.

O terceiro meio foi através daqui do blog. Pessoas se oferecem para fazer esse serviço. Foi quando topei com o Luiz Arte Finalista que vem me atendendo plenamente com artes super rápidas. Ele é um antigo arte fi nalista de uma dessas gráficas de grande porte que recebem pedidos de todo Brasil e resolveu se aposentar do stress indo trabalhar por conta própria em casa. É um excelente profissional.

Recentemente tomei conhecimento de outro grande profissional que vou indicar aqui também. É o Thiago da Artes Rapidas. Ele também saiu de uma dessas grandes e tentou montar sua própria gráfica e chegou a conclusão que a praia dele é realmente a parte de arte final e está montando a clientela dele. Também é rápido e tem bons preços.

Existem muitos outros e na verdade essa postagem surgiu para dar oportunidades de arte finalistas e pequenas gráficas se conhecerem. Não gostaria que essa postagem se tornasse uma feira de preços… São profissionais diferentes com valores diferentes. Mas deixo aberto os comentários para que coloquem seus contatos. Só peço que só façam aqueles que pretendem fazer artes finais acessíveis as gráficas… o rapaz da arte de R$ 2000 não é bem vindo na postagem, mas os que trabalham nas artes rápidas de R$ 10 a R$ 20 são muito bem vindos.

Contatos indicados

Vou deixar aqui os dois contatos iniciais e volta e meia vou editar a postagem com novos contatos. Por favor verifiquem os comentários e testem os profissionais.

Seguem minhas indicações:

Luiz Arte Finalista – email: luiz.artefinalista@gmail.com – Site: http://luiz-artefinalista.blogspot.com.br/

Thiago Artes Rápidas – email: artesrapidas@outlook.com – site: http://www.artesrapidas.com.br/

Tentarei manter essa lista atualizada como referencias paras as gráficas.

E os contatos já estão aparecendo:

Marcia Connarts – email: connarts@live.com  site: https://artefinall.wix.com/connarts

Cristian CsDesign – email: cristian@csdesign.com.br – site: www.csdesign.com.br ou www.csd.art.br

Não foi indicado?

Não se preocupe, é bem fácil entrar na lista.

Basta mandar um email para blog@cardquali.com enviando um portifólio dos seus trabalhos ou link para eu dar uma olhada, me mandar a sua tabela de valores cobrados e os seus contatos de email e site com seus serviços (se houver).

Vou dar uma analisada no nível das artes. Se estiver ainda muito amadoras eu vou te dar um toque quanto a isso em particular dizendo o que precisa melhorar. Se a sua faixa fugir dos valores propostos na postagem vou te avisar passando a faixa de preço que o pessoal está praticando, alguns você já pode ver aí na postagem mesmo, lembrando que não é uma disputa de preço pois a análise leva em conta o nível dos trabalhos e rapidez e ainda a faixa de valores que as gráficas podem pagar.

Vai testar um profissional?

Faça o seu teste! É bom avisar que a relação entre o arte finalista e cliente depende muito de ambas as partes.

É necessário informar tudo corretamente e tratar bem o profissional. Se for tratar todos como escravos pode esperar resultados de escravo (feitos de qualquer maneira e demorados).

Lembre-se de elogiar os trabalhos bem feitos e de dar feedback para o arte finalista. E ainda, você também é responsável pelas artes… em caso de erro a responsabilidade é sua por ter aceito o trabalho sem conferir.

Conclusão

Hoje em dia, terceirizar as partes que não são sua atividade principal é um excelente negócio.

Pense bem qual é a atividade principal da sua empresa? Você atende clientes, ou produz arte final, ou faz produção gráfica, ou faz entregas de produtos, ou administra toda essa logistica? São atividades diferentes e por que não serem feitas por empresas diferentes?

Se uma empresa como a AtualCard faz uso de uma empresa de entregas e investe em agentes oficiais, por que você não faz a mesma coisa?

Crie uma equipe de vendas… faça a arte final com pessoas especializadas nisso… produza com quem tem maquinário de ponta… confie nos serviços de entrega… e fique apenas administrando as diversas etapas… assim todo mundo consegue crescer!!!

Espero que gostem dessa postagem… ela tende a ficar uma postagem contínua atendendo a lon go prazo tanto arte finalistas como gráficos.

Até a próxima postagem!!!

Você pode gostar também de:

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

11 comentários

  1. Paulo, como sempre essa post foi perfeito, também tenho estado nesse dilema, no meu caso eu e minha esposa somos Arte finalistas, mas mesmo assim não vingamos em fazer as artes, estou ensinando um rapaz, mas sabemos que até eles aprenderem demora um pouco de tempo…. Como temos loja gráfica, e vendemos pela internet, muitas vezes me pego nesse dilema: Ou vendo, ou faço a arte, ou resolvo a logística, etc….. Mas estamos sempre procurando melhorar…

    Valew pelas dicas, vou adicionar os contatos dos rapazes, e assim que precisar já vou fazer um teste com eles….

    At. Rodrigo Martins

    • Paulo Valle
      Author

      Rodrigo,
      O problema de viver de arte final é fazer o volume necessário de vendas e trabalhar rápido o bastante.
      Você pode dar sorte de ter boas indicações e trabalhar para agencias de publicidade podendo viver de poucas excelentes artes que demoram 2 a 3 dias para serem produzidas ou se sujeitar a fazer 20 a 30 artes diárias para atender gráficas… mas a primeira opção precisa de contatos muito fortes e um bom renome. A segunda exige muita produtividade e conhecer muitas graficas. No meu caso sempre fui mais pro lado da segunda opção complementando com serviços gráficos. Dá para sobreviver mas não se consegue ficar rico.
      Mas se você for bom o bastante para conseguir garantir uma boa qualidade pode pegar uns “gajos” por aí que trabalhem rápido, pagar cerca de 1 salario minimo para cada um e colocar eles para fazer a parte braçal e você só dá o toque de classe as artes… eu já fiz isso usando anuncios do workana… as artes chegavam meio capengas mas dentro do esperado e eu retocava elas para ficar dentro dos meus padrões.
      Acho que qualquer bom profissional pode fazer seu negócio crescer usando essa técnica.
      Entra de vez em quando na postagem que irei incluir mais nomes… já coloquei mais um agora.
      Abraços,

  2. Olá Paulo Valle, ótima postagem. Trabalhar com arte finalista produzindo arte para gráficas é sempre bom. Tem gráficas que costumam fazer bastante. Mas é sempre bom pensar em agradar a partir da primeira arte, até porquê depois da primeira quando donos de gráficas de diversos tamanhos gostam do primeiro trabalho aí já há uma boa vantagem em continuar produzindo artes finais e sair ganhar um bom dinheiro. O lado bom é que quando temos bons clientes na área e que entendam um pouco mais do nosso trabalho, temos mais incentivo em continuar trabalhando e buscando melhorias. O complicado é trabalhar com clientes finais como você citou no caso de clientes chatos e indecisos, assim acabamos perdendo muito tempo, pois fica aquela coisa, de muda muda, mexe aqui, mexe ali, aumenta aqui, diminui ali, dá pra mudar o fundo e por diante. Mas trabalhar com quem já entende é melhor, porém não digo que nunca devemos deixar de atender o cliente final, a pesar que cada cliente é um caso. E no caso de arte final, o bom é que quando o trabalho é bem feito e o cliente a “gráfica” gosta, acaba se tornando uma parceria entre ambos e assim podendo produzir mais. O arte finalista de um lado e o gráfico do outro.

    • Paulo Valle
      Author

      É isso ai… trabalhar com profissionais é sempre melhor.
      Mas te falo uma coisa… tem muito dono de gráfica que é super chato com as artes e faz cada porcaria na hora da impressão!!!
      Esses são os piores. Os falsos gráficos.
      Abraços,

  3. Muito bom Paulo, já tinha me falado e já até fiz um teste com o Luiz. Estou mudando meu sistema e logo vou acrescentar esse serviço de criação de arte. Vou entrar em contato com os profissionais que listou. Parabéns pelo post.

  4. Marcelo

    Grande Paulo! Acho que estamos muito sintonizados…hehehe…tenho tido esse problema e já estava sondando o mercado livre e workana p/ deixar como carta na manga. Tenho um ótimo arte finalista, o cara faz artes lindas, com totais noções de design, mas faz faculdade de administração e tem TPM…sério! É fogo…sem contar o fato dele ficar ” emburrado” uns 3 dias quando alguém não curte uma arte. É bem verdade que isso pouco acontece, mas acontece.
    Mas vou testar a terceirização, pode ser uma ótima solução.

    Posso propor um tema que gostaria MUITO de ver aqui no site? Acredito que possa ser de grande relevância p/ teu público…”COMO VENDER PRODUTOS GRÁFICOS”…métodos de Prospecção, melhores mídias, como abordar o cliente,….e por aí vai…o que acha?
    Obrigado por colaborar com o desenvolvimento do setor gráfico.
    Grande abraço.

    • Paulo Valle
      Author

      Marcelo,
      Na verdade tenho uma postagem chamada Guia do Vendedor Gráfico que fala sobre isso.
      E tem outras mais que falam da parte de marketing.
      Mas vou voltar a falar nelas quando pintar uma nova abordagem sobre o tema.
      O mercado esta sofrendo umas mudanças e em breve deve ter o que falar sobre isso.
      Um grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *