O que é Rotogravura?

29 Flares Twitter 0 Facebook 27 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 29 Flares ×

Aqui no blog falamos muito de offset. Pode parecer que é o único tipo de impressão que existe. Porém existem muitos outros tipos de impressão. Hoje, falaremos um pouco de rotogravura!

rotogravura - produção de jornais

rotogravura – produção de jornais

Para que serve a rotogravura

Possivelmente você nunca ouviu o termo rotogravura. Porém, todo mundo já teve contato com o resultado de seus impressos .

A rotogravura é o processo usado para imprimir jornais.

Praticamente todos os jornais e revistas de grande circulação são rodados em rotogravura.

Sempre que se necessita de tiragens extremamente altas, opta-se por este processo.

Características básicas

A rotogravura tem como principal característica a velocidade de impressão extremamente alta.

Devido as tiragens serem muito  grandes é usual trabalhar com várias torres de rotogravura  com grandes dimensões, acopladas diretamente ao sistema de acabamento. Isto implica em grandes parques de impressão e acabamento, produzindo produtos já alceados (com as folhas organizadas), dobrados, cortados e montados.

Com certeza você já deve ter visto no cinema ou televisão, máquinas destas acumulando jornais prontos em alta velocidade.

O sistema de impressão

Na rotogravura, usa-se cilindros micro-perfurados que passam a tinta diretamente para o papel por pressão.

Usando várias unidades de impressão, trabalhando em conjunto, pode-se imprimir frente e verso do papel numa única operação, em várias folhas que farão a composição de jornal ou revista.

rotogravura - cilindros de impressão

rotogravura – cilindros de impressão

A gravação do cilindro

A gravação do cilindro tem um alto custo, não se prestando para gráficas de pequeno porte.

Antigamente era feita num processo similar ao das offsets, aplicando uma camada cromada no cilindro, só que com a imagem inversa, deixando livre de cromato as regiões onde haverá impressão.

A diferença era o banho químico para corroer os furos.

Nestes furos, haverá o acumulo de tinta para que haja a impressão por pressão.

Para reutilizar o cilindro aplicava-se uma camada metálica externa e raspava-se o cilindro para torná-lo novamente liso.

Atualmente, já temos máquinas que fazem a perfuração direta com laser de alta potência, fazendo uma gravação com qualidade muito superior.

Levando em conta que estes cilindros tem de 1,5 m a 4 metros e são feitos de metal maciço, pode-se ter uma noção do custo do processo.

Mesmo sendo muito caro, na tiragem que ele agüenta (máximo 10 milhões de impressões), sai muito mais barato do que chapas offset (tiragem máxima 500 mil impressões) ou mesmo flexografia (tiragem máxima 1 milhão de impressões). Por isso este processo é muito usado em serviços que exijam altas tiragens e curtíssimos prazos de entrega, tais como jornais e revistas de grande tiragem e embalagens.

Rotogravuras - Encartes

Rotogravuras – Encartes

E para que me serve esta informação?

Já deu para notar que as grandes gráficas de jornais  e as gráficas comerciais não são concorrentes diretos.

Mas é importante ficar antenado. Um cliente que hoje faça pequenos jornais ou encartes, com você, em offset, irá aumentar a sua tiragem e, no futuro, terá que optar por uma impressão em rotogravura.

Se você se posicionar bem, pode sair na frente e procurar por fornecedores de impressão em rotogravura, em geral pequenas editoras de jornais que necessitam ocupar seu parque gráfico oferecendo serviços terceirizados, e oferecer este tipo de impressão para seus clientes.

Quando um cliente pedir 10.000 jornais e você abrir a possibilidade de executar 100.000 por cerca do dobro do valor que cobraria antes, o cliente vai ver uma grande oportunidade e vai  manter –se fiel a seu trabalho.

Conclusão

Nõ é porque trabalhamos com um tipo de impressão, que vamos fechar os olhos para outras tecnologias.

Estar antenado com as possibilidades do mercado é um diferencial  estratégico.

Se informe de tudo que estiver disponível e amplie seus horizontes.

Quer vê uma máquina destas funcionando. Visite a Fiepag agora em março. Veja detalhes aqui.

Espero que tenha gostado deste post.

Não esqueça de assinar nossa newsletter e indicar aos amigos.

Até o próximo post.

Curso de Photoshop

Você pode gostar também de:

29 Flares Twitter 0 Facebook 27 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 29 Flares ×

15 comentários

    • Paulo Valle
      Author

      Maria,
      Eu conheço muito pouco de rotogravura e embalagem, pois não venho desse meio industrial.
      A rotogravura utiliza grandes cilindros que são gravados a laser (antigamente era ataque químico).
      São cilindros pesando toneladas. O processo grava sulcos no cilindro que guardam a tinta, que tem seu excesso raspado e depois por pressão passam diretamente para o papel.
      A resolução e lineatura são diferentes do offset. Toda a imagem é composta por pontinhos. Se você pegar um jornal e olhar com lupa as fontes vai ver os pontinhos.
      Devido a essa característica a pré-impressão precisa ter cuidados especiais na composição da imagem. Eu não tenho os conhecimentos necessários sobre esse assunto.
      Esse pdf retirado do site da editora abril ilustra bem o processo, mostrando uma ampliação das fontes (mostrando o detalhe dos pontos) e os 3 processos de gravação da chapa.
      http://grafica.abril.com.br/arquivo/PROCESSO%20ROTOGRAVURA.pdf
      Tem esse pdf tamém do André Vilas Boas que também é muito bom.
      http://andrevillasboas.com/MatDidatico/EG/EG-A04-Rotogravura.pdf
      Nesses dois sites você vai encontrar mais coisas. Não sei se respondem perguntas, mas não custa tentar.
      Abraços,

    • Romeu Natale

      Bom dia.

      A rotogravura é um sistema de impressão semelhante a offset. O princípio é o mesmo. Porém, ela trabalha com cilindros ao invés de chapas. O tamanho do cilindro depende do tamanho (formato) da máquina. Basicamente ela imprime em bobinas (é rotativa), mas também pode trabalhar com folhas (impressão plana), se bem que esse último sistema não é muito comum, sendo quase específico para a Casa da Moeda e as impressões de selos. O funcionamento mecânico é bem diferente da offset, já que a rotogravura permite a impressão de meios tons, coisa impossível para as offsets. Os modelos de rotogravuras vão de os mais simples, apenas quatro torres (para quatro cores), até sistemas conjugados em que entra uma bobina de papel e saem os pacotes de jornais amarrados do outro lado, já intercalados, dobrados, refilados e prontos para serem entregues para as bancas de jornais. No link abaixo você irá encontrar detalhes sobre o funcionamento de uma rotogravura.

      http://selosdobrasil.forumeiros.com/t4566p75-escala-de-cor-dos-selos-brasileiros

      • Paulo Valle
        Author

        Romeu,Obrigado pela sua participação, mas há alguns erros na sua colocação.
        O processo de impressão da offset, flexografia e rotogravura são bem diferentes.
        Para começar a gravação do cilindro e recuperação dele para nova impressão é um processo bem caro e complicado… o cilindro é perfurado com pontos de tamanhos variaveis e existe um grande problema nas faixas limitrofes de 100% e de 0 % pois o método falha nessa proximidade. Apesar disso o cilindro admite altas tiragens, por isso é bastante usado em jornais. Quando você fala em meio-tom… é que a rotogravura só funciona com meios tons… na offset podemos trabalhar com reticulas ou meio-tons (antigamente todos os livros offset usavam meio-tom, mas a reticula tens vantagens).
        A impressão da rotogravura é direta do cilindro para o papel… a da offset é indireta, passando para a banqueta e depois para o papel… a chapa offset dura menos tempo não sendo indicada para tiragens muito grandes como nos grandes jornais… porem a gravação das chapas é bem simples, podendo ser feita até em graficas pequenas.
        Desejo muito sucesso para o seu site… tendo dúvidas a respeito de processos gráficos pode me contatar… nesse meio de selos tem uns processos bem interessantes como o talho doce que é feito especificamente para notas e selos, não sendo encontrado em quase nenhum lugar a não ser a casa da moeda.
        Abraços,

  1. luiz carlos

    Pauloa sou proficional de Rotogravura, tenho uma impressora 06 cores, tambem sou retocador de de imagens pre press, tive gravaçao de cilindros tambem conheço gravaçao, a gravaçâo laser nâo vingou, continua-se com gravaçao eletromecanica, auvelos feitos com ponta de diamante, tenho cilindros gravados a dez anos, muito utilizados periodicamente, hoje em rotogravura se faz atè 200 kilos trezentos kilos, baixa tiragem com pouca apara, jà fiz impressôes atè de 70 kilos repetidas todos os meses.
    o preço do cliche è quase o mesmo de uma gravaçâo roto, hoje mudou muito, jà nâo existem pedidos grandes, sâo poucos clientes somente multinacionais da area alimentìcia tem grandes consumo chocolates , salgadinhos, hoje o custo maior sâo os insumos como tintas papeis, bopp, poliester, polipropileno etc…
    a gravação dura muito podendo durar anos sem desgastar o cromo.

    um abraço è um prazer poder compartilhar os comentarios

    • Paulo Valle
      Author

      Luiz Carlos,
      Seus comentários são muito bem vindos aqui. É muito raro ter pessoas com conhecimento nessa área dispostas a compartilhar conhecimento… o que eu sei de rotogravura é só o que li por aí.
      Não quer escrever mais sobre esse processo para nossos leitores. Mesmo que não domine as técnicas de escrita, basta passar as informações do seu jeito que eu reescrevo por aqui e coloco o seu nome na matéria. Que tal? Estamos sempre precisando de colaboradores.
      Abraços,

    • doug

      Luiz Carlos, estou fazendo um trabalho pra faculdade sobre maquina de rotogravura e umas das questões é saber o valor de uma matriz? e se você poder me ajudar preciso saber também quantas maquinas dessa mais ou menos existem no Brasil?

    • CARLOS OLIVEIRA

      Luiz Carlos você tem algum cilindro com gravação de alguma embalagem , que você não vá mais utilizar?
      gostaria de apresentar em uma palestra de processo de impressão .quanto seria o valor ?

  2. Angélica

    Olá, gostaria de tirar uma dúvida. Estou estudando para um concurso na área de Comunicação e usei o site como referência para compreender o processo de rotogravura. Contudo, determinada questão expôs o seguinte “a logo de um jornal foi impressa pelo processo de rotogravura” e o gabarito para essa questão é ERRADO. Contudo, se a rotogravura faz a impressão de jornais, por que a questão estaria errada? A logo não é parte do jornal?

    • Paulo Valle
      Author

      Angélica,
      Você me deu poucas informações. A resposta sobre a logo pode estar certa ou errada… não é por que a rotogravura é usada para fazer jornais que todo jornal é feito com rotogravura… o processo de offset também serve para fazer jornais… então, dependendo do resto da questão a resposta pode ser errada… basta que o jornal tenha sido impresso em offset.
      Me passa pelo email a questão completa para eu dar uma olhada.
      A rotogravura é usada em jornais por ser mais rápida e permitir maiores tiragens com a matriz (cilindro)… em offset falamos de 10.000 a 100.000 impressões… na rotogravura vamos para o milhão de exemplares… mas tem jornal pequeno que fica na faixa dos 2 mil a 20 mil exemplares, portanto podendo ser feito em offset.
      Abraços,

  3. Grupo TRIMAF

    Ola,
    Bom Dia,

    Gostaria de apresentar nosso Grupo e nos colocar a inteira disposição para orçamentos em Maquinas, Peças Mecânicas, Peças Eletrônicas, Pnmeumáticas, Placas Eletrônicas, Chapas Thermicas CTP, Chapas digitais CTcP, Chapas AnalógicasConvencionais, Insumos de produção e tudo mais.

    Visite nossos sites e nos conheça melhor
    http://www.trimaf.com.br
    http://www.impactoparts.com

    Coloco meu celular a disposição. +55 34 991682174

    Roger Maestri
    Diretor comercial e negocios internacionais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *