Corte e Vinco – Conheça as máquinas!

15 Flares Twitter 6 Facebook 6 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 1 15 Flares ×

Quase todo mundo já viu um serviço de corte e vinco. Eles estão em todas as partes e são trabalhos que sempre chamam a atenção. Envelopes, imãs de geladeira, cartões de visita com cortes especiais e brindes são os mais comuns. O que poucos sabem, é como é feito o corte e vinco. Neste post vou mostrar alguns processos usados no corte e vinco. Vamos lá?

Faca de corte e Vinco

Faca de corte e vinco

Faca de corte e vinco

Iniciarei o artigo mostrando uma faca de corte e vinco.

Você perceberá que atualmente existem processos que dispensam a faca.

Mas vamos lá!

A faca de corte e vinco nada mais é do que uma série de lâminas dobradas e fixadas numa madeira como pode ser visto na figura. Estas lâminas são afiadas nos locais onde deverão cortar e ficam sem afiação onde existirão as dobras.

A confecção das mesmas é manual, de modo bem primitivo. Fixa-se o molde (folha impressa) sobre a madeira e com um martelinho fixa-se a lâmina na madeira, dobrando a mesma onde for necessário. O trabalho é totalmente artesanal.

Após a fixação das lâminas, faz-se (ou refaz-se) a afiação das áreas de corte.

Perceba que o processo exige grande habilidade manual e a faca precisa ficar totalmente plana para funcionar perfeitamente.

Na maioria das gráficas ainda se usa este processo, mas novas tecnologias estão abolindo o uso das facas, como você verá adiante.

Processo tradicional

Para entender o processo tradicional de corte e vinco já existem alguns textos na internet como este aqui: O que é corte e vinco .

Basicamente você usa uma máquina tipográfica comum ou especialmente feita para este fim, acopla-se a faca na máquina, e uma a uma, cola as folhas no batente correto e faz o do material.

As impressoras tipográficas devem ser adaptadas, retirando-se o sistema de entintamento e dependendo da complexidade da faca, podem não aguentar o trabalho. As máquinas especialmente construídas para este fim dão conta de qualquer trabalho.

Temos também máquinas planas simples, bastante utilizadas por pequenas empresas, que fazem o passando faca e material a ser cortado, por dois rolos de contrapressão.

Todos estes equipamentos podem ser vistos na figura aqui de baixo.

Máquinas de corte e vinco tradicionais

Máquinas de corte e vinco tradicionais

Se você trabalha com flexografia, saiba que também existem equipamentos de corte e vinco próprios para trabalhar neste processo, que não estamos citando neste post.

Corte a laser

Corte a laser

Processos modernos

Embora quase 100% dos serviços de corte e vinco ainda são feitos pelo processo tradicional, existem equipamentos que dispensam o uso das facas, que são caras e demoram a ser confeccionadas.

Hoje temos os plotters de recorte, muito usadas pela turma de sinalização e também modernas máquinas de corte a laser (router).

Quer saber como funciona?

Selecionei estes dois vídeos para vocês:

Corte a laser

Plotter de recorte

 Mas essas máquinas são realidade? Depende! Nas pequenas tiragens elas são uma mão na roda, pois permitem que sejam feitas poucas unidades de com o custo apenas da compra do equipamento, que não são lá tão caros assim.

Um plotter de recorte custa aproximadamente o mesmo que máquinas de corte de mesa ou manuais e o router sai por preços aproximados ao das máquinas de corte e vinco profissionais.

A diferença está mais para as grandes tiragens, onde o custo da faca fica diluído na quantidade cortada e o tempo de corte é apenas o da batida da máquina (alguns segundos).

Nas tiragens pequenas, principalmente quando a impressão é feita em pequena tiragem, as máquinas modernas levam vantagem em custo e tempo (fazer uma faca complexa é um trabalho bastante demorado).

Com o tempo, o processo moderno deverá acabar com o tradicional, devido a ser menos complexo e através do desenvolvimento da tecnologia fica cada vez mais rápido.

Onde comprar?

Durante a pesquisa para escrever este artigo, consultei várias páginas na internet.

Nada mais justo que citar estes locais para adquirir estes equipamentos.

Se sua empresa não está na lista, não se preocupe… use os espaços dos comentários e mostre que você também possue equipamentos que podem ajudar nossos leitores.

Segue a lista:

Tipográficas e corte e Vinco

Estas máquinas são encontradas no mercado de máquinas novas e usadas.

Facas prontas – Fac+ – link: http://www.facmais.net/

Guia do gráfico – corte  vinco – link: http://www.guiadografico.com.br/produtos-e-servicos/corte-e-vinco.php

Procure também a e plotter de recorte que eles tem lá.

Apolo – link: http://www.apolo.com.br/index_cortevinco.htm

Se você pretende ter tiragens muito grandes olha também na Apolo as máquinas automáticas que eles tem.

Máquinas de mesa e manuais

Para pequenas empresas, podem ser um grande investimento de baixo custo.

FlockColor – link: http://www.flockcolor.com.br/maquina-corte-vinco.php

FKX Máquinas – Link: http://www.fkxmaquinas.com.br/

Polymak – link: http://www.polymak.com.br/

Corte a laser

Troz – link: http://www.troz.com.br/index.html

Veja as amostras e cortes deles. Vale a pena!

Taico – link: http://www.taicolaser.com.br/

Entre no blog deles e veja tudo que pode ser feito com a máquina.

Outros usos

Quando falamos de corte e vinco em gráficas, quase sempre pensamos em de papel.

Estes equipamentos fazem muito mais que isto. Todos eles cortam também papelão, couro, tecidos, vinil e emborrachados.

Os routers de a são capazes de cortar também madeira, acrílico e alguns até metal.

Tipos de serviço com corte e vinco a laser

Tipos de serviço com corte e vinco a laser

As possibilidades de serviços que você pode oferecer são infinitas.

Já abordei no meu post reconstruindo o seu negócio gráfico, medo de mudança e diferenciação – preenchendo nichos de mercado  sobre a necessidade de inovar e vencer as barreiras de mudar os rumos de nosso negócio.

Os equipamentos citados aqui podem ser uma grande chance de mudança com custos relativamente baixos e na grande maioria podem ser adquiridos com o cartão BNDES (leia nosso post Cartão BNDES – você tem o seu).

Que tal repensar os rumos da sua empresa?

Conclusão

Espero aqui ter aberto mais uma porta para meus leitores.

A área de corte e vinco talvez seja uma das mais promissoras do meio gráfico.

Embora diversas áreas estejam encolhendo, a área de embalagens está cada vez maior. Pequenas empresas sentem dificuldade de desenvolver seus produtos por falta de fornecedores. O mercado está concentrado em grandes players que só fazem serviços em grandes tiragens. Existem poucas empresas de pequeno porte na área e os custos dos equipamentos estão caindo a cada dia.

Na minha pesquisa, sem muita procura, encontrei a por cerca de R$ 30 mil, muito pouco pelas possibilidades que ela permite para sua empresa.

As máquinas de manual são extremamente baratas (cerca de R$ 1 mil).

No nosso mundo gráfico, são equipamentos de muitas oportunidades. Consulte o preço de venda destes produtos e façam suas contas. Com certeza chegará a mesma conclusão que cheguei.

Espero que este post seja de grande ajuda para vocês.

Até a próxima!

Curso de Photoshop
15 Flares Twitter 6 Facebook 6 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 1 15 Flares ×

14 comentários

    • Paulo Valle
      Author

      Christian,
      Aquelas máquinas de corte e vinco que usam rolos para pressionar as chapas são relativamente fáceis de serem construidas.
      Se você der uma olhada numa vai entender.
      Tem uns rolos de massa que são vendidos por aí que se colocadas um encima e outro embaixo na medida certa e passar entre eles uma placa plana como base, o material a cortar no meio e a faca encima, vai com certeza funcionar.
      Fazer a faca já é um pouco mais complicado, mas é um trabalho artesanal. Compra-se as facas planas e vai moldando com um martelinho e depois se afia de novo a faca.
      O projeto não está pronto, mas quem é observador e tem facilidade com o maquinário pode reproduzir com certeza.
      Eu já fiz um cortador de plástico que eu usava para embalar imãs e outras coisinhas mais que me ajudavam no dia a dia.
      “A necessidade é a mãe da invenção”.
      Corre atrás que você consegue!

  1. Luiz

    Prezado Paulo.
    Gostaria de parabenizá-lo pelo artigo e tamber perguntar qual seria o melhor material para o rolo superior (em termops de durabilidade) de uma máquina de corte o tipo mesa manual.
    Grato.

    • Paulo Valle
      Author

      Luiz,
      Não sou expert.
      Mas em termos físicos temos máquinas com aço, borracha e plástico.
      O metal tende a ser permanente, se não houverem excessos (por exemplo um martelo passar na máquina por acidente). Retificar um cilindro de metal é bem carinho.
      Rolos de borracha podem ser tratados tais como as rolagens de máquina offset. De tempos em tempos terão que ser adicionados mais borracha e retificados. O custo disso não é tão grande.
      O plástico vai forçar a troca da peça inteira… considero o mais fraco e acho que poucas máquinas tem este tipo de rolo.
      Respondendo: Aço dura mais, seguido da borracha e por ultimo o plástico.
      Nas máquinas de mesa planas, daqueles corte e vincos baratos, creio que a maioria é de metal ou misto (metal encima e borracha embaixo).
      Abraços,

  2. leonardo

    bom dia , Paulo! Estou iniciando nessa atividade de cartonagem, mais preciso na área de caixas de pizza, mas estou com um problema, comprei um máquina de corte e vinco calantra antiga, semi automática com rolo de ferro e retirei o rolo e revesti com material de tarugo de nylon sendo que agora estou tentando colocar o rolo já revestido e não estou conseguindo. Se trata de uma máquina robusta antiga marca Himafe CVH 900. pois esta faltando só isso para iniciar a atividade. como poderia me orientar?
    obrigado!

    • Paulo Valle
      Author

      Leonardo,
      Considere mais um “chute”.
      Me parece que o rolo ficou com medida maior do que a original e por isso não está encaixando na posição correta.
      Já vi isto ocorrer em roletes de tinta de offset e já vi gente colocar roletes maiores (onde dá) para aumentar a distribuição de tinta.
      Acho que foi exatamente isto… com o rolo com diâmetro maior que o original, a posição do eixo central está deslocada e não é possível fazer o encaixe do rolo.
      Uma possível solução é ver se é possível deslocar o mancal do eixo (na máquina) ou então desfazer todo o trabalho, desbastando o metal do rolo e só então revestir, sem passar da medida original.
      Ve se os chutes ajudam… qualquer coisa volta a escrever.

    • Paulo Valle
      Author

      O meu trabalho não seria nada se não fossem os comentários de nossos leitores.
      Cerca de 40% das postagens ou mais sairam de perguntas e comentários do blog.
      É um trabalho conjunto em que eu sou mais aluno do que professor.
      Um grande abraço,

    • Paulo Valle
      Author

      Valeu Ana Paula,
      Entrei no seu site de vendas e gostei dos seus preços.
      Fica aí pro pessoal a dica de máquinas manuais de corte e vinco a partir de R$ 750, várias máquinas para fazer chinelos e outras coisinhas mais.
      http://www.extensofacas.com.br
      Eu tenho uma pergunta para você! E as facas, como fica? Você faz as facas? Ensina a fazer as próprias facas? Fala um pouco sobre isto… pode usar o espaço!
      abraços,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>