Opção barata para gravar chapas offset

16 Flares Twitter 0 Facebook 12 Google+ 4 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 16 Flares ×

Gravar chapas de alumínio é uma coisa pouco prática e de certo modo cara. Existe uma opção para quem tem uma gráfica de pequeno porte com impressões principalmente monocromáticas. Conheça ela agora!

Chapas de papel e poliéster

Muitos só conhecem as tradicionais chapas de offset em alumínio. Creio de 95% das impressões sejam feitas neste tipo de chapa.

Estas chapas exigem que tenhamos um laser filme ou fotolito e que façamos todo um processo de gravação, posicionando os filmes, fazendo a transferência da imagem e lavando a chapa, para só então poder fazer a impressão.

Nem é preciso dizer que este é um processo lento… bem lento e caro!

E se tivéssemos uma chapa que pudesse ir direto numa impressora laser ou jato de tinta a solvente e saísse daí praticamente para a impressora offset. E se esta chapa ainda fosse mais barata?

Estas chapas existem: São as chapas de papel e de poliéster!

como imprimir com chapas de papel e poliester?

O processo de gravação e impressão

Foi respondendo uma pergunta feita em nosso formulário de contatos que me lembrei destas pequenas maravilhas.

São ideais para gráficas pequenas que fazem impressões monocromáticas.

Tem até empresa grande vendendo sistemas destes junto a máquinas monocromáticas prometendo fazer impressões coloridas. Dependendo dos equipamentos usados é bem possível obter bons resultados e nas feiras que frequentei gostei até do resultado.

Vou mostrar aqui um vídeo que encontrei no youtube que mostra todo o processo. Não deixe de assisti-lo.

Vídeo com demonstração de gravação de chapas em poliéster

Assista o vídeo agora:

Se preferir siga diretamente o link:

O video foi postado pela superset. Nada mais válido do que citar o site e o telefone: http://www.superset.com.br – Tel (11) 3107-1176

E aí? Gostou? Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Custos do processo tradicional de gravação e do processo em poliéster

Eu já utilizei este processo e conheço bem os custos, se bem que estou meio desatualizado de preços.

Peço que desconsiderem os valores citados como exemplo e os atualizem de acordo com seus custos atuais. Que sirva apenas como uma base.

No processo tradicional teremos inicialmente o custo do fotolito ou laser filme. Um fotolito sai por R$ 35 o metro, dando para uma impressão A4 um custo de uns R$ 10. O laser filme custa cerca de R$ 1,50 mais a impressão. A chapa custa cerca de R$ 3,50 a unidade. Em termos de tempo temos o tempo de impressão do laser filme ou várias horas ao terceirizar um fotolito, uns 10 minutos para ajeitar eles a chapa, 15 minutos gravando e uns 20 minutos revelando. Ou seja, sai entre R$ 5,00 e R$ 13,50 de custo com um tempo de 45 minutos a  algumas horas.

Usando a chapa de poliéster ou papel teremos apenas o custo da chapa que está entre R$ 1 e R$ 2 a unidade usando a mesma impressora que faríamos o laser filme. O tempo é o da impressão ou caso queiramos uma maior duração da chapa cerca de 1 minuto no forno para fixar a imagem.

A diferença principal está no número de impressões. A chapa de papel dura umas 2 mil impressões, a de poliéster umas 10 mil e a de alumínio uns 100 mil impressos.

Mas cá entre nós. Uma gráfica pequena está mais para 1 mil impressos do que para 10 ou 20 mil impressos. A chapa de papel ou poliéster atende muito bem.

E ainda pode ser impressa nos dois lados, reduzindo ainda mais os custos.

Acho que é uma opção que não pode ser descartada pelos gráficos.

Antigamente era difícil ter impressoras laser de grande porte (A3) ou jato de tintas a base de solvente. Mas hoje elas já são bem comuns. Basta acessar diretamente o site dos fabricantes de equipamentos e pedir diretamente pela internet.

Chapas de papel e poliester para offset

Dificuldades técnicas

No próprio vídeo temos as soluções para a maior parte dos problemas que podemos enfrentar.

O problema da velatura, da gravação, da duração da impressão, da correção de detalhes na chapa. Está tudo lá no vídeo e funciona de maneira muito parecida com o processo com chapas offset de alumínio.

O grande pulo do gato para mim foi o fato que a chapa necessitar ser umedecida (molhada mesmo) antes de ir para a máquina offset. Garanto que apanhei bastante com estas chapas antigamente devido a este pequeno detalhe… que bom se já existisse youtube naquela época.

Policromia é possível?

É uma pergunta que muitos podem se perguntar.

Será que este processo pode garantir boas impressões em policromia?

Antes de responder, basta observar no mercado, que grandes vendedores de produtos gráficos estão oferecendo soluções baseadas nestas chapas, sendo impressas em impressoras laser ou jato de tinta baseada em solvente.

Estas soluções aliam impressoras offset de 4 cores de porte pequeno (quarto de folha) com estes equipamentos e conseguem impressos de qualidade.

Se voltarmos um pouco no tempo, a vantagem do fotolito era a resolução. Hoje várias impressoras laser e jato de tinta que apresentam resolução superior a fotolitos antigos.

Então nada impede que, um sistema baseado em chapas de poliéster, atinja a qualidade dos impressos destes antigos fotolitos (que ainda atendem o mercado de impressos comercial).

Se compararmos com equipamentos atuais, é claro que estes sistemas saem perdendo, mas eles já atingiram o mesmo patamar de qualidade que tínhamos a uns 5 anos atrás o que já é excelente para a maioria das pessoas.

Então o que falta para fazer policromia com estes processos?

Basicamente apenas a impressora offset usada. Impressoras offset apropriadas para policromia poderão fazer bons impressos.

Impressoras com má distribuição de tinta continuarão inadequadas para fazer policromia, como sempre o foram!

Lembro aqui que o fator humano também conta muito. Eu mesmo já fiz policromias (arcaicas e com muita perda eu assumo) usando impressoras offset de mesa (totalmente inadequadas), enquanto pessoas com impressoras bem superiores não o conseguiam fazer.

Garanto que você já viu muito “impressor profissional” reclamando da impressão de máquinas com 4 torres cobrindo suas próprias deficiências! Não é mesmo?

Conclusão

Devemos estar sempre antenados as novidades e avanços da tecnologia.

Invenções que antigamente tinham inconvenientes, com o passar do tempo, podem se tornar boas opções no futuro.

O gráfico que estiver sempre atento para as novidades pode sair na frente da concorrência, tendo assim um grande diferencial no mercado.

Você anda atento a estas mudanças? Você lê blogs, revistas, sites, visita feiras e conversa com fornecedores e concorrentes?

Estaremos sempre aqui para tentar te ajudar.

Espero que tenham gostado desta postagem.

Um abraço a todos!

Curso de Photoshop

Você pode gostar também de:

16 Flares Twitter 0 Facebook 12 Google+ 4 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 16 Flares ×

31 comentários

  1. alessandra

    Achei interessante o processo de chapas em poliester, temos uma gráfica de porte pequeno n interior do MT e na região não conseguimos encontrar fornecedores desse tipo de chapa. Poderia nos passar algum fornecedor?

  2. Olá !!!
    já usei durante 10 anos , agora não consigo mais,
    será que você pode me ajudar encontra-las, eu comprava da super set e da fotobras mas eles
    não importam mais, você sabe de algum fornecedor aqui no Brasil….
    muito urgente …… estou gastando muito em chapas de metal, meu consumo é de 300 chapas mês…
    até abraços …

    • Paulo Valle
      Author

      Solano,
      Realmente essas chapas sumiram aqui no Brasil.
      Dá para encontrar elas no site ali baba, produzidos na china.
      Não adianta deixar link aqui pois os anúncios mudam muito.

      Minha sugestão é aproveitar que você tem uma boa demanda e começar a pedir de lá, por um custo baixíssimo e de quebra começar a revender aqui.
      Tentei fazer uma busca rápida aqui mas não dei sorte de primeira… tenta aí e se não conseguir me fala que eu tento de novo.
      Abraços,

    • Paulo Valle
      Author

      Aqui no Brasil ainda estão raras devido a saida da superset desse setor. No exterior dá para procurar como laser offset plate ou poliester laser plate, algumas são dupla face aumentando ainda mais a utilidade delas. Catei no Ebay e no alibaba com sucesso.
      No mercado livre tem uns filmes poliester… fiz uma consulta para saber se servem como chapa.
      No comentário acima tem alguns links e a maioria tem esse material lá na china com venda para o Brasil.
      Abraços,

  3. Bom dia Senhores, meu nome é Bruno, sou da empresa Mares Comercial, importadora de filme de polyester a mais de 20 anos, estamos com um lançamento daqui uns 40 dias, pois o navio esta no mar ainda, mas teremos a chapa de polyester p/ impressoras Jato de tinta, que roda ate 20mil copias com o rip, ou até 15mil sem. Estamos com muitas consultas e reservas para este produto. Procure nosso gerente comercial ( Gerson ) ele poderá tirar todas as duvidas.

    • Paulo Valle
      Author

      Bruno,
      Achei interessante e até enviei um email perguntando sobre detalhes desse produto.
      O pessoal tem procurado muito essa chapa de papel e não encontram mais no mercado.
      Um filme que pode ser usado na jato de tinta vai fazer mais sucesso ainda.
      Aguardo detalhes,

  4. A empresa Mares Comercial de SP e importadora e distribuidora de chapas de Polyester para gravação em impressoras inkjet com o RIP você consegue uma tiragem de até 15mil cópias. Consulte-nos Mares Comercial Ltda. (11) 2066-0422 tenha o seu próprio sistema CTP na sua gráfica, com custo baixíssimo e sem processo químico.

    • Paulo Valle
      Author

      Gerson,
      Chegaram as chapas. Liguei para vocês pedindo umas amostras para testar e divulgar aqui no blog e me falaram que ainda não tinham chegado.
      Manda para mim algumas amostras.
      Abraços,

  5. boa tarde Paulo, já estamos trabalhando as chapas, você esta em SP? podemos marcar aqui no meu showroom p/ que assim faça a demonstração da gravação da mesma com o RIP adequado, traga sua arte..
    Mares Comercial Ltda. Rua Lima e Silva, 727 – Ipiranga – SP

    • Paulo Valle
      Author

      Gerson,
      Eu estou no Rio de Janeiro e fica difícil de ver pessoalmente aí.
      Sugiro que você faça um vídeo mostrando o processo, indicando os programas RIP usados e mostrando na máquina uma impressão dele.
      Me enviando o link e uma chapa para eu testar eu posto aqui no blog, o que pode gerar muitas vendas para você… acho interessante esse produto e tenho curiosidade de conhecer.
      Já usei no passado chapas de papel gravadas em laser, mas atualmente não tenho parque gráfico.
      Peço que me envie uma chapa dessas no formato de uma multilit para eu testar numa gráfica de um colega… poe colocar qualquer imagem nela.
      Esse próprio colega pode se interessar nela.
      Valores também são importantes para checar a relação custo x beneficio dela em relação a trabalhosa chapa de aluminio.
      Pode conseguir isso para mim?
      Abraços,

  6. Rosalina

    Trabalho em uma gráfica no interior do Rio de Janeiro e gostaria de saber se essas chapas de papel podem ser utilizadas em qualquer impressora off set?

    • Paulo Valle
      Author

      Rosalina,

      Podem sim. A limitação delas é a tiragem que fica no máximo de umas 10 mil impressões.
      Elas sumiram do mercado mas a http://www.mares.com.br esta trazendo uma dessas chapas para ser usada com impressoras jato de tinta epson e programa específico (de poliester).
      Ainda não consegui testar ela… mas a de papel eu já utilizei no passado com um bom sucesso.
      Abraços,

  7. CLAUDIONOR SILVA

    ola Paulo bom dia desculpe pelo horario gostei muito suas explicação sobre a chapa de poliester me desculpe eu o tratar assim você é o cara uma pegunta eu vi no youtube que a impressora offset não imprimintn mas pelo mesmo canal na Indhia já estão usando esta forma poderi você com asua magnifica experiencia poderia me dar mais infomações como já falei você é o CARA

  8. José

    Estava eu pesquisando no google e cai aqui novamente, o que demostra que voce passa muito conhecimento e os comentarios do seu blog pra mim é de longe em qualquer categoria de blog o que tem mais conteudo, se passa muita experiencia.

    Muitos blog seja de qualquer tipo somente tem comentários que vou dizer…alias nem digo.

    Enfim. Considerei interessante essa chapa de poliester para jatos de tinta, mas, pelo que entrei em contato com a Mares, ela só funciona em impressora epson especifica, não sei se é conversa de vendedor pra comprar a impressora junto, enfim. Isso procede?

    Outra duvida é a seguinte. Conhecendo bastante pessoa pelo interior aqui, uma pessoa acabou doando pra mim uma multilith 1250 sem CD, alias o que seria com ou sem CD? Junto de outras maquinas que eram do pai dele que foi grafico e queria limpar espaço na residencia.

    Como pode ver não tenho conhecimento sobre tal. Mas encontrei um impressora que vai me ensinar e vou ver se da certo.

    A minha pergunta é a seguinte. Ja faço alguns trabalhos nessa area, tenho consciencia que as graficas gigantes estão avançando, arte e editoração eletronica tenho conhecimento, serigrafia. Achei interessante essa chapa de poliester e até de papel o que diminuiria custos.

    Independente do meu conhecimento em impressão na multilith, presupondo que imprimir nela não é o problema, na sua opnião com essa multilith, guilhotina, serrilhadeira eu ainda posso trabalhar com alguns nichos de mercado?

    Agradecido até aqui.

    • Paulo Valle
      Author

      José,
      A chapa até funciona em outras impressoras, mas o pessoal da Mares só sabe configurar ela na epson. É possível usar outras maquinas… só que tem que configurar ela para imprimir apenas com a tinta preta… a maioria dos drives vem pre-configurado para juntar as cores para fazer cinzas. Não tive a oportunidade de testar a chapa e fazer testes… eu já usei uma dessas que era gravada na laser a muito tempo atrás.
      O CD é um mecanismo que facilita o alinhamento das folhas na maquina… tipo uma trilha com corrente… isso melhora a qualidade de registro. Você vai ter que aprender a usar a offset… essa maquina é o fusquinha das offsets… era muito famosa na epoca que se faziam talões monocromaticas. Eu já consegui fazer cromia nela, mas a qualidade deixa muito a desejar. Ela não é boa para grandes áreas chapadas. Mas de graça e tendo serviço para ela pode ser uma otima coisa. Ainda tem uns ninchos com coisas que se pode fazer nela… basta ser criativo.
      Juntar a chapa de poliester com a multilit pode permitir produzir alguns produtos que acabaram se tornando raridade como talões e panfletos em preto.
      Agora, te digo uma coisa… fazer impressão na multilit é uma arte… pode ser muito difícil… tem que ter jeito e paciencia… por isso que as impressoras de mesa vem tomando direto espaço dela. Vai aprender e veja se pega o jeito… não é fácil não… tem muitos detalhes que podem atrapalhar.
      As maquinas de acabamento servem tanto para usar junto da offset como de uma futura jato de tinta ou laser de produção.
      Dá para trabahar em nichos sim.
      Abraços,

    • Paulo Valle
      Author

      José,
      A chapa offset agarra nos pontos e é transferida para a banqueta para então ser transferida para o papel.
      Tecnicamente no caso dessa chapa poliester qualquer ponto, de qualquer cor, será impresso com a cor que está na maquina offset (1 cor apenas).
      Para facilitar, já que o software permite, imprimimos apenas com a cor preta… se for uma cromia a separação de cores vai gerar 4 chapas pretas, sendo que cada uma se destinará a 1 cor específica.
      Isso é mais um detalhe da offset do que da impressora jato de tinta… teoricamente poderiamos imprimir cada chapa com a sua cor… mas há detalhes técnicos na composição da tinta e da chapa que fariam o resultado não ser o esperado. Com a chapa feita em preto por exemplo poderiamos colocar ela no forno (um local com lampadas para aquecer a chapa), aumentando a durabilidade da chapa.
      Deu para entender?
      Abraços,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *