Offset – Quando optar por ela?

11 Flares Twitter 0 Facebook 9 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 11 Flares ×

Na enquete que fizemos pelo facebook, um de nossos leitores perguntou: “A partir de que quantidade rodar em offset?”. Hoje vamos tentar responder a este tema.

Por que rodar em offset?

Antes de responder a pergunta, cabe sabermos por que considerar a offset como opção.

A offset hoje é considerada como padrão de qualidade. É um processo que está fazendo já cerca de 1 século e avançou tanto que hoje é considerado o melhor processo de impressão.

Mas nem sempre ele é o mais indicado. Pequenas tiragens podem sair muito caro. Tiragens muito grandes como a de jornais, embalagens, sacolas podem indicar outros processos como a rotogravura, flexografia ou outras.

No mercado de divulgação, onde sempre pensamos em termos de panfletos, cartões de visita e folders, a offset sem dúvida se tornou padrão de impressão.

Na década passada nós só tínhamos duas opções. Pequenas tiragens feitas em impressoras de mesa e laser, na maioria das vezes com impressão muito inferior a da offset e restrições nos tipos de papéis ou aumentar muito a tiragem para poder rodar em offset e perder montanhas de material impresso.

Felizmente, houve um avanço na qualidade das máquinas de mesa nos últimos anos e equipamentos chamados de offsets digitais vem se popularizando e abaixando seus custos.

qual impressora usar? Offset ou digital?

Então, que tipo de impressão escolher?

Tudo se resume a custos!

Uma impressão em jato de tinta tem um custo que é calculado folha a folha. Cada impressão pode ser diferente da seguinte. O custo de impressão é diretamente relacionado a quantidade de tinta gasto. Essa diferença pode ser muito grande e este cálculo não é fácil.

Usando cartuchos originais, pode-se ter um custo de uns R$ 0,25 a R$ 2,00 por página impressa, dependendo da qualidade de impressão selecionada e da quantidade de áreas chapadas no trabalho. Se ao invés de tinta original partirmos para encher nossos próprios cartuchos, teremos uma redução de 80% neste custo, com uma pequena perda na qualidade.

A vantagem é que a impressão pode ser feita na hora, diminuindo o tempo de impressão. A desvantagem é a qualidade inferior a offset, podendo inclusive borrar ou desbotar.

A laser, tem um custo maior nos equipamentos, mas em geral tem uma impressão de menor custo e é bem mais rápida. Tiragens médias podem ser muito bem atendidas por esse processo.

Quando falo laser, incluo aí as máquinas led e as de cera, que concorrem entre si em custo e qualidade. Estas máquinas migraram até as copiadoras coloridas que encontramos em muitos bureaus por aí.

A qualidade da laser está quase se equiparando a offset, mas falta aquele algo mais para chegar a estes valores.

Mas na hora do custo, percebe-se a grande diferença em relação a impressão individual da offset. As offsets tem um custo infinitamente inferior. Em termos de comparação, você paga algo em torno de R$ 1 a R$ 2 por página A4 em laser. Na offset, consegue-se pagar nos distribuidores R$ 320 por 2500 impressãoes A4. Ou seja, 320 páginas laser custam o mesmo que 2500 em offset.

A vantagem da laser é que o trabalho sai na hora, enquanto temos que esperar dias para receber a offset. Será que podemos esperar este tempo? E a quantidade? Se precisamos de apenas 100 páginas diferentes, a laser leva vantagem com certeza.

Preenchendo a lacuna em relação a tiragem, qualidade e rapidez, surgiram as offsets digitais. Na sua maioria, ela funciona como uma laser na hora de sensibilizar a “chapa” e como offset na hora de fazer a impressão. Com isso ganham em qualidade, se comparadas as laser e em custo se comparado a offset, para as baixas tiragens.

Hoje talvez seja o processo de impressão mais completo, mas ainda não é tão difundido e ainda está relativamente caro. Mas tem tudo para abaixar seus custos! Os equipamentos já reduziram seus preços iniciais a quase metade do de lançamento.

Qual escolher?

A escolha hoje depende quase que exclusivamente do fator tempo!

As impressoras Jato de tinta estão nas casas a custo baixíssimo. Você pode ter a impressão instantânea. Mas tem que ceder um pouco no quesito qualidade e custo. Você pode até usar um papel especial e toda qualidade da impressora, mas daí seu custo cresce exponencialmente e o tempo começa a ser afetado (6 minutos uma impressão em qualidade alta).

As laser já exigem que você se desloque para um bureau. Algumas podem estar acessíveis nas residências, mas ainda são um pouco salgadas, principalmente na hora de comprar o toner.

A qualidade aumenta e se a tiragem for mediana (até 100 impressões) podem ser uma boa opção.

Alguns bureaus já estão investindo em impressão digital, substituindo completamente as lasers, dando um custo mais baixo que estas com uma qualidade exatamente igual as offsets de ponta. Até umas 500 impressões são as melhores opções.

Tanto são, que muitas gráficas comerciais estão adquirindo estes equipamentos para atender sua clientela.

Com tiragens maiores, a opção vai para a offset. Não tanto pela qualidade ou custo, já que as digitais estão batendo de frente nestes quesitos.

Acontece que as offsets tradicionais ainda são mais rápidas do que as offsets digitais. Desculpem se eu errar um pouco por estar desatualizado. Uma offset tradicional roda com uma velocidade de cerca de 10.000 folhas por hora. As impressoras digitais rodam algo em torno de 2.500 folhas por hora.

A tinta é outro fator a ser pesado. A tinta tradicional é mais barata que a usada na offset digital, mas isso é só por enquanto, pois a briga vai ficar cada vez mais feia para as offsets tradicionais, tanto em termos de custo, quanto na velocidade.

A impressora digital normalmente leva algumas horas para ser entregue (pois tem fila para ser atendido). Já a offset tradicional já leva dias, pois a fila é ainda maior.

É bom citar também o tamanho dessas máquinas. A medida que aumenta a tiragem, se aumenta o tamanho da máquina. Uma copiadora tem 1 metro de comprimento, uma digital 3 metros e uma offset tradicional uns 10 metros de comprimento. Quer colocar uma offset tradicional na sua sala? Pense bem!

offset ou digital?

A opção da terceirização!

Quando a pergunta foi feita, não foi citado se o custo é para quem produz ou para quem compra!

Para quem produz, o custo não é apenas computado pelo custo de impressão. Leva-se muito em conta o custo do equipamento e a velocidade do mesmo. Cada um deles vai atender um mercado.

Se você tem um mercado de impressão de 1 a 5 folhas, não pode nem pensar na offset. Só a chapa vai te custar uns R$ 30 (são 4 chapas grandes). Agora se você já vende centenas de milhares de impressões, com certeza a offset é uma boa opção.

A maioria dos distribuidores gráficos fornece produtos produzidos tanto na offset digital, quanto na offset. A vantagens destes produtos é o acabamento melhorado, que permite a aplicação de vernizes, corte e vinco, verniz localizado, laminação e muitos outros acabamentos.

Em termos de custos estes distribuidores conseguem competir com os custos das jato de tinta de mesa.

Faça a seguinte conta: Uma jato de tinta para imprimir 100 cartões gasta 10 folhas A4… isto sai por no mínimo R$ 15,00 (papel e impressão) e não tem nenhum acabamento especial (sem laminação ou verniz). Um grande distribuidor tem este produto a R$ 19,00 envernizado ou R$ 22,00 com as duas faces impressas coloridas, e qualidade infinitamente superior.

Então, tendo tempo para receber o produto, vale muito a pena terceirizar num destes distribuidores.

Há 10 anos atrás eu vivia de convites impressos em jato de tinta. 25 folhas podem produzir 100 convites 10×15 cm. Eu gastava uns R$ 50 para vender por uns R$ 100 o produto final. Hoje temos este produto no distribuidor saindo a R$ 56 e devido a qualidade pode atingir um preço bem superior ao que eu vendia na época.

Então, se vai produzir hoje, pense seriamente na terceirização. Você pode até ter uma jato de tinta ou laser para atender os apressadinhos, vendendo a um preço bem elevado. Mas a maioria vai optar por aguardar um pouco para ter um produto mais barato e com qualidade superior.

Se você pretende adquirir equipamentos, o caminho é virar um bureau com as lasers ou copiadores, passar para as offsets ou offsets digitais, dependendo da sua demanda de tiragem. A offset digital vai acabar sendo padrão de mercado com o tempo.

Conclusão

Saber o equipamento ideal para usar depende de diversos fatores como custo do material impresso, custo de equipamento, mercado consumidor que você tenha e a pressa de seu cliente.

O cálculo não é uma tarefa fácil e varia de acordo com a realidade do seu mercado. Duas pessoas com lojas uma do lado a outra podem chegar a conclusões diferentes, de acordo com o perfil dos clientes que cada um tenha.

Mas em linha geral acho que consegui mostrar os pontos principais a serem observados.

Tendo mais dúvidas, basta usar os comentários e os emails de contato. Lembre-se de mandar detalhes, pois vai depender muito da sua clientela e do perfil deles.

Espero que tenham gostado desta postagem!

Abraços e até a próxima postagem.

Curso de Photoshop

Você pode gostar também de:

11 Flares Twitter 0 Facebook 9 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 11 Flares ×

17 comentários

  1. Achei muito legal esse papo, orienta realmente o nosso conhecimento, que as vezes se perde. Com essas orientações.
    Ou descobrimos que estamos errado, ou voltamos as nossas origens

    • Paulo Valle
      Author

      Voltar as origens é sempre bom…muitas vezes avançamos meio que movidos pelo dia a dia e deixamos de entender a base de tudo. Aí chega o dia em que deparamos com um problema insolúvel… só que o problema é apenas uma aplicação básica dos processos que aprendemos a muito tempo e já nos esquecemos.
      Abraços,

  2. Éeeeee….. Paulo Valle! vale a pena voltar as nossas origens, é só dar um retoque nela, para ficar com cara de modernidade, de repente, é tudo novo, e não mudou nada, só a gente sabe disso, para os outros , é como no começo, quando a gente, descobriu tudo que já existia, mais para nós, foi uma descoberta maravilhosa, valeu a pena Paulo Valle. Valeu!

    • Paulo Valle
      Author

      É isso aí Adão!
      Lendo a sua resposta lembrei do tempo que eu pilotava uma offset de mesa e tirava umas 20 chapas num dia… tinha muita gente com mutilit que não entendia como era possível… era só organização ao fazer as chapas e trocas de cores.
      Um abração!!!

  3. Pingback: Dicas gráficas do Cardquali | Gráfica BH na WEB: cartão de visita, panfleto, banner, adesivo em Belo Horizonte.

  4. Carlos Alberto Palmeira

    Ótima matéria. Mas estou com uma grande dúvida, quero muito montar uma pequena gráfica, não tenho muito dinheiro pra investir em uma impressora cara, quero começar bem do básico mesmo, convites, cartões de visita, panfletos. Pela matéria, me parece que as impressoras laser seriam a melhor opção, teria algum modelo pra me indicar ? Tenho duvidas também quanto laser, LED ou Cera. Muito obrigado!

    • Paulo Valle
      Author

      Carlos,
      Antes de indicar uma impressora é bom perguntar qual é a cara do seu mercado.
      Olhar quem está estabelecido é o primeiro passo.
      Tomando pelo meu exemplo. A 10 anos atrás eu trabalhava em Campo Grande, na zona oeste do Rio… um bairro popular.
      Impressos Jato de Tinta eram muito bem recebidos.
      Hoje o mercado de lá já se sofisticou e pede uma laser a cores A3… equipamentos na ordem dos R$ 30 a 40 mil.
      Onde eu moro atualmente, uma impressora laser dos R$ 40 mil é o básico.
      A sua conta deve ser encima do custo de impressão e não do valor da impressora (que deve ser paga parcelada).
      Outra opção é a impressão digital (plotter). São máquinas a jato de tinta, só que com tintas melhores, mais resistentes e imprimem grande largura.
      Você compra um equipamento desses dando um sinal de uns R$ 5 mil e prestações de R$ 1 a 2 mil.

      Sem ver nada eu montaria a seguinte estrutura… em ordem de compra.
      Sala alugada, mobilia, balcão, notebook e impressora jato de tinta com bulk, tercerização dos produtos de alta e baixa tiragem (AtualCard e outros).
      Caminhar para adquirir um plotter e/ou copiadora colorida de alta produção e Guilhotinas.
      Entre um e outro daria uma vista em sublimação, plastificação, crachás e outros serviços complementares.
      Depois de bem estruturado faria a conta para ter mais funcionários, e começar a adquirir máquinas gráficas… pode não valer a pena.
      Um local de fácil acesso é importante, pois muitos desses equipamentos são extremamente pesados e grandes. Uma salinha micro vai limitar as suas possibilidades.

      Depois de avaliar estas informações, me dá o perfil da sua região para eu poder catar alguma impressora. Preciso saber também das suas possibilidades $$$ pois de nada adianta te indicar algo longe das suas posses.
      Abraços,

  5. juan

    Oi, excelente assunto, mas falando no assunto das impressoras eu lembrei de uma que daria um ótimo assunto pra ser comentado aqui , a impressora da OKIDATA, ela é uma impressora LED com uma impressão excelente em tamanho A4 e A3 e além disso ela também possui um diferencial a mais de que as outras impressoras, ela possui um Toner BRANCO e o Toner CLEAN para fazer verniz local que pode ser também uma excelente opção para os que desejam produzir pequenas quantidades com o valorizado VERNIZ LOCALIZADO, vale a pena falar este assunto eu tenho certeza que dará uma excelente matéria.

    Abraço a todos.

    • Paulo Valle
      Author

      Juan,
      Eu já tinha ouvido falar dela, imprimindo branco, mas não tinha visto essa parte do verniz localizado.
      Cheguei a fazer algumas contas de consumo e o custo não foi tão barato assim, não.

      Mas uma das maiores dificuldades aqui no blog é ter acesso a equipamentos para fazer boas análises dos mesmos.
      Não é sempre que o fabricante disponibiliza um equipamento para testes nas lojas. Além disso tem que se pesar o tempo para se fazer essas análises.
      Se você tem esse equipamento eu ficaria muito grato de receber algumas amostras, impressas em papel sulfite e couchê, com valores de insumos para poder fazer os cálculos de custos, velocidade, etc.
      O texto eu mesmo escrevo… preciso dos dados e das amostras para comparar com os demais equipamentos.
      Você tem uma dessas?
      Abraços,

  6. Adão

    Há 1 ano atras , comprei uma Ricoh laser 2550 multifunção, para mídia até 256 gramas , um avião, como trabalho no fundo do quintal e tem escada e ela é muito pesada, foi sufoco colocar no fundo com desnível do terreno e tenho Minolta nova de mesa, e ofsset multilit, e estou vendendo a super Ricoh, quem quiser comprar é só entrar em contato, é uma verdadeira gráfica rápida, em perfeito estado, é pegar e trabalhar, A/3 imprime frente e verso, tem toner reserva na caixa remanufaturado, pouquíssimo uso, como trabalho escondido no fundo do quintal, não está tendo resultado para mim.
    Quem está com vontade de montar uma gráfica Rápida, com a minha experiencia de mais de 40 anos trabalhando com gráfica convencional e não tenho paciência para lidar com gráfica Rápida, é a solução tranquilo, estou pedindo por ela R$ 4.500,00 metade do eu paguei só ligar 19 99123-9932 vivo 19 983312292 tim – 987274889 OI – 992422456 claro, falar comigo Adão

  7. Ednei

    Saudações,
    Para quem tiver interesse, estou vendendo uma Offset Roland Rekord 4 cores formato 100×70 cm. Maquina em ótimo estado, velocidade máxima 12 mil folhas/hora.

  8. Amarildo

    Bom dia, muito boa essa matéria. Cheguei até aqui procurando por impressoras. Meu objetivo é imprimir capas e contra capas de cadernos personalizados, em pouca quantidade, mas preciso de qualidade. Alguém indica uma impressora? Obrigado
    Amarildo

    • Paulo Valle
      Author

      Amarildo,
      Para sua resposta preciso saber a tiragem tipica por original.
      Pessoalmente acho que você vai se dar melhor pegando esses serviços nas grandes gráficas. Hoje eu terceirizo a produção e indico isso para todos, tanto em termos de custo quanto de qualidade.
      Me dá mais detalhes para eu te orientar.
      Abraços,

      • Amarildo

        Ola Paulo, na verdade não é bem minha área, estou fazendo uma pesquisa para uma pessoa da empresa. A ideia é fazer aqui na empresa a impressão da primeira e ultima folha de um caderno personalizado, com tamanho variado, alguns pequenos e outros que não chegam a um formato A4. A capa externa é feita com outro material, isso uma gráfica já entrega pronto, pois esse material da capa sempre muda. Temos uma média de 1000 cardenos/mes, variando o conteúda da impressão. Como temos um departamento de arte finalista, acho que ele quer aproveitar esse pessoal e fazer tudo por aqui. Se o custo for viável é claro.

        • Paulo Valle
          Author

          Amarildo,
          Quantas impressões por original? Esperar 2 a 3 dias é viável para você?
          A Atualcard tem 25 impressões A4 120 g a R$ 24,20 e 10 cartazes 31×44 cm 120 g por R$ 29,90.
          Eu tenho graficas aqui no Rio com preços menores de R$ 3 por unidade unica.
          Para você ter uma qualidade um pouco pior pode tentar uma Ricoh 2051 usada que vai te custar uns R$ 5 mil e vai te dar a impressão A3 sem papel por algo próximo a R$ 0,80 ou uns R$ 1,20 com o papel.
          Se forem varios iguais vale mais a pena terceirizar… mas se for unitario vai te quebrar o galho.
          Uma impressão jato de tinta vai deixar um aspecto meio amador.
          Acho que para as 1000 impressões por mês pode valer a pena a Ricoh.
          Abraços,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *