Investimentos baratos que podem fazer a diferença!

10 Flares Twitter 0 Facebook 8 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 10 Flares ×

Sempre que pensamos em montar algo no ramo gráfico e buscamos valores de equipamentos, acabamos por nos assustar com os preços deles. Uma offset ofício usada sai por cerca de R$ 10 mil. Uma guilhotina não fica muito longe disso. Mas como fica aquele pequeno gráfico, que não tem dinheiro para investir? Será que nunca vai crescer?

Primeira opção é sempre terceirizar

Para quem não tem dinheiro, terceirizar é sempre uma boa opção.

Sites de grandes gráficas como AtualCard, Padrão Color, Futura, GIV, estão aí para ajudar!

Para quem não tem experiência nenhuma no ramo, procurar gráficas menores como a nossa loja da Gráfica Cardquali  e dos parceiros Promoidéia, Gráfica Oasis,  BH na WEB, são boas soluções, pois além do produto, ganhamos um atendimento personalizado.

Mas como crescer?

Diferenciação a partir de produtos acabados

Alguns distribuidores já oferecem acabamentos simples em seus produtos. O canteamento de cartões é um bom exemplo disso.

Mas as opções ainda são poucas e caras.

Para quem vende uns poucos milheiros por dia, ter acabamentos exclusivos pode ser uma boa diferenciação.

O que você paga para a gráfica fazer o canteamento de seus cartões pode ser uma boa fonte de renda para você. É normal você pagar entre R$ 10 e R$ 40 para fazer esses acabamentos. A maioria pode ser feita com equipamentos de menos de R$ 500. Pode-se pagar o investimento em poucos meses, quase sem sentir.

Mais quais são esses equipamentos? Já, Já você vai descobrir!

Produtos simples, pouco oferecidos no mercado!

Outra forma de ganhar é oferecer produtos simples, que não interessam aos grandes distribuidores.

Quantas vezes o cliente quis fazer um cartão da sexta-feira para sábado? E você não conseguiu atender ele!

Um produto em jato de tinta ou laser pode atender esse cliente.

No caso de panfletos, muitos acham 3000 unidades muita coisa. Querem algo em torno de 500 a 1000 unidades.

Essa semana mesmo me pediram apenas 1 crachá! Eu não vendi… não havia opção disponível!

O que pode me ajudar nesses casos?

Investimentos para pequenos gráficos

Canteadeira

Canteadeira é um equipamento que serve para arredondar as bordas do seu material gráfico.

No mercado livre você encontra opções a partir de R$ 20. Sei que a opção mais barata não vai resistir a um trabalho mais frequente, mas é bom para testar a aceitação do seu produto.

Algumas vem com opção de furo ovoide, como aqueles uados nos crachás.

No mercado livre achei várias bem robustas, capazes de cantear de 5 em 5 cartões pela faixa de R$ 130 e uma opção mais profissional na faixa de R$ 600 (para até 1 cm de altura).

Parcelando, a opção mais cara dá parcelas de R$ 50 mês. Ou seja, se paga com apenas 5 serviços mensais e usa pouco o limite do cartão.

Plastificadoras Polaseal

Fazer crachás também é uma boa opção! Existe pouca oferta no mercado para este produto. Há grande chance de você ser o único em sua cidade ou estado.

No mercado Livre, você encontra máquinas para tamanho A4 com material de consumo por valores a partir de R$ 470 ou menos.

Estas máquinas vão permitir que você faça crachás e produtos personalizados como calendários de mesa (aqueles durinhos com plástico). Tem muito produto para festa infantil que pode ser feito com estas máquinas também.

Para saber mais detalhes dos materiais necessários para fazer crachás, acesse nossa postagem: Cara, crachá! Já pensou nessa opção!

Guilhotinas

Uma coisa muito útil para o pequeno gráfico são as guilhotinas.

Fazer a conta da utilidade de uma dessas máquinas é bem complicado, mas quem tem sabe a importância dela.

No Mercado   Livre encontramos opções baratas de guilhotinas e refiladoras para cortar umas poucas folhas, como no caso dos crachás por cerca de R$ 50 e opções para cortar até 2 cm de folhas, por cerca de R$ 800 a R$ 1500, que nos permitirão fazer cartões de visita em maior quantidade com corte profissional e panfletos.

Sem esse equipamento você fica dependente da boa vontade de outras gráficas para cortar o seu material.

Ter um equipamento desses é o começo de sua liberdade de preparar seu próprio material. Sua dependência fica apenas na hora de pegar folhas maiores. Mas como muitos distribuidores de papel fazem este tipo de serviço, e no comercio encontramos disponibilidade de papel já cortado em tamanho A4, a necessidade de uma guilhotina maior pode aguardar um pouco.

É uma excelente opção de compra!

Corte e Vinco

O corte e vinco possibilita a você a entrar num mundo novo, muito pouco explorado.

Você passa a poder oferecer embalagens para pequenas empresas, caixinhas personalizadas, cartões diferenciados.

Com certeza, tendo criatividade, você pode ocupar nichos muito pouco explorados, garantindo uma receita certa e contínua.

Você não conhece ninguém que produza doces artesanais, venda joias e bijuterias, ou produza perfumes e contratipos? Todos esses podem ser seus clientes, pedindo produtos quase todos os dias. Basta rodar folhas grandes nos distribuidores, em 4 cores e fazer o corte e vinco no seu escritório.

No Mercado Livre você encontra equipamentos a partir de R$ 600.

Segue também um link de uma leitora nossa, veja que preços legais, um pouco maiores do que falei a pouco, mas com uma robustez que pode fazer diferença na durabilidade de seus produtos: Extenso Facas

Serrilhadeiras

Uma coisa muito importante no passado, mas que ainda encontra seu espaço são as serrilhadeiras.

No passado todos os talões de notas fiscais precisavam passar por este equipamento. Hoje, os talões de pedido e convites de festas ainda necessitam de um tratamento nele.

No Mercado Livre temos opções manuais por cerca de R$ 350 e automatizadas por algo em torno de R$ 2000.

Existem equipamentos grandes e robustos usados que aparecem de tempos em tempos. Se você tem alguma demanda para estes produtos é bom ficar de olho.

As máquinas de corte e vinco também podem dar uma ajuda nisso, substituindo o produto com uma faca própria.

Investimentos para pequenos gráficos

Jato de tinta rápida

Essa dica é a primeira vez que falo aqui no Dicas Gráficas do Cardquali.

Lembra dos meus artigos sobre a JetForce da Riso e a tecnologia MenJet, com máquinas super rápidas? A Hp entrou na briga com impressoras a partir de R$ 1200. Entre no google e no youtube de digite Oficejet Pro X. Você vai ver a cara dos equipamentos e a velocidade monstruosa deles.

Só para vocês saberem. Ela faz 55 páginas por minuto, com qualidade superior as jato de tinta tradicionais, com uma tinta que não sai na água.

Para rodar envelopes e papeis grossos a velocidade cai um pouco. Fica em torno de umas 30 páginas por minuto.

Essas velocidades são reais! Não tem daquela enganação que faz 30 páginas, mas na prática leva minutos para fazer uma folha… é real mesmo, veja os vídeos no youtube.

Selecionei este vídeo aqui que mostra a instalação de um bulk na máquina e faz a demonstração da resistência da tinta na água. Veja o vídeo!.

E o que podemos fazer com este equipamento?

Envelopes para empresas coloridos. Panfletos em média tiragem em papel sulfite e LWC (similar a um couchê). Cartões em baixa tiragem. Produtos em folhas de papel reciclado. Bolsas de pequeno tamanho.

Tudo que for até tamanho A4 pode ser beneficiado por essa impressora. Com duas folhas A4 pode-se fazer pequenas bolsas para lojas. Não precisa nem de guilhotina. Basta dobrar e colar. Tem gente vendendo panfletos na tiragem de 500 e 1000 unidades no mercado livre usando este equipamento. O principal complicador seria a baixa durabilidade da impressão na jato de tinta, o que não acontece com a tinta deste equipamento. Basta ver o vídeo que eu postei.

O custo de impressão é compatível com offset, levando até vantagens nas pequenas tiragens, por não precisar de chapas. E não perde nada na velocidade, pois uma offset de 4 cores trabalha normalmente com algo em torno de 70 a 120 páginas por minuto… uma diferença muito pequena, e basta lembrar que este equipamento custa algo em torno de R$ 1.500 e uma offset dessas custa R$ 500.000. Uma offset de 1 cor exige 4 passadas na máquina. O tempo de ajuste na máquina é maior do que toda a impressão nessa jato de tinta.

A diferença na impressão em relação a offset é mínima nos papéis reciclados é até mais ecológica do que a impressão offset.

Tá na minha lista de aquisições próximas.

Máquinas de Transfer e Sublimação

Uma pequena impressora jato de tinta transformada e uma máquina de transfer pode abrir caminho no ramo de brindes e camisas.

Não é um investimento muito caro. Gasta-se algo em torno de R$ 700 a R$ 2000, dependendo da complexidade e tamanho da máquina. Tem máquinas que pegam até 8 tipos de produtos com o mesmo maquinários.

No Mercado Livre você encontra um monte de opções.

Aprender a trabalhar com isso também é fácil.  Tem bastante material no Youtube e eu posso indicar ebooks caso seja do seu interesse.

Quantas vezes não te perguntaram onde faz aquelas camisas para divulgação em eventos? Pode ser um bom nicho para atuar.

HotStamp

Sabe aquelas monografias que tem capa dura? Todas elas precisam colocar os nomes dos trabalhos na capa. Isto é feito com máquinas de hotstamp.

Essas máquinas custam a partir de R$ 300 no Mercado Livre. Se você tem uma demanda boa para esses produtos, pode ser uma boa aquisição.

Encadernadora e Perfuradora

No mesmo ramo das  monografias e trabalhos escolares, temos as encadernadoras e perfuradoras.

As perfuradoras são nossas velhas conhecidas! Podem ser adquiridas por valores a partir de R$ 300. Existem umas mais caras que fazem furos wire-o que são mais valorizados e permitem fazer calendários de mesa.

Na linha das monografias oficiais, tem as encadernadoras de capa dura, que aplicam calor as folhas. Não custam tão caro assim e permitem um custo de encadernação bem mais caro. Como clientes você vai ter os mestrandos e os contadores da sua região, que tem dificuldade de encontrar oferta desse serviço.

Tem outras idéias?

Essas são apenas algumas das opções mais comuns no mercado. Empresas como a FlockColor tem um monte de invenções que podem te dar diferenciais.

Eu já vi flocagem, laminação sobre impressão laser, alto relevo, relevo seco, máquinas de ilhós, máquinas para gravação de nomes em relevo em cartões de crédito, e muitos outros.

Os valores desses equipamentos não são altos e estão ao alcance dos pequenos gráficos.

Sabe de alguma coisa nova que queira partilhar? Pode deixar o link aqui nessa postagem!

Conclusão

Mesmo que ainda sejamos pequenos, podemos começar a diferenciar nossos produtos, com baixo custo, de modo a aumentar nossos ganhos.

Criatividade é a palavra chave!

Começamos com pequenos diferenciais, e quando percebemos acabamos por ter tantos diferenciais, que nos tornamos grandes!

Esse aqui é só um pequeno empurrão para quem está começando!

Espero estar ajudando a você, a começar a fazer algo diferente na sua região.

Um grande abraço a todos!

Curso de Photoshop

Você pode gostar também de:

10 Flares Twitter 0 Facebook 8 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 10 Flares ×

40 comentários

  1. Isabelle

    Oi boa tarde! Quero montar uma gráfica rápida, com o objetivo principal de imprimir produtos feitos por mim, para eventos, aniversários, lojas que precisem de pequenas tiragens. Quero saber qual impressora A3 com melhor custo benefício? Obrigada

  2. Rafael Azevedo

    Boa noite Paulo, desses equipamentos que você falou la em cima, você pode me dizer quais marcas melhores para comprar, cada produto desses que voce falou.

    Canteadeira
    Plastificadora Polaseal
    Guilhotina Semi Industrial
    Encadernação wire-0 3×1 anel duplo
    Máquina de corte e vinco
    Hot Stamp

    quais a melhores marca e onde comprar com um preço acessível ?

    Obrigado

    • Paulo Valle
      Author

      Rafael,
      Não vai dar para te responder… pois tem que realmente pesquisar.
      Não é bem por marca… uma marca pode ter um excelente equipamento de um tipo e fornecer um outro medíocre que ele não tem experiencia para outra função.
      Verifique se o equipamento é bem robusto… tem muito ferro… pois o tranco normalmente é pesado. Quando tem muito plástico pode ser mal sinal.
      Eu cheguei a indicar uma leitora que vende maquina de corte e vinco que pela internet me pareceu bem robusta… cata pelo mercado livre que você vai perceber… não depende de preço… tem máquina que parece que não vai quebrar nunca e outras que tem tudo para quebrar em pouquissimo tempo.
      Se quiser uma opinião pontual, manda o link que eu dou uma olhada… fazer de tudo de uma vez vai levar muito tempo e eu teria que cobrar por isso (eu faço consultoria para esses casos… se quiser é só me contatar nos contatos do blog).
      Abraços,

  3. Paulo, eu aqui de novo… existe alguma opção de laminação BOPP de baixo custo (A4)? Outra coisa, porqje as lasers pequenas ficsram de fora da lista? Não compensam? Há, por exemplo, a HP 1025, que custa pouco mais de 600,00… seria um bom investimento, por exemplo, para o cliente que precisa de uma impressão o mais próximo possível da offset “pra ontem”, não acha? Grande abraço!

    Ps: notou que eu vim pra ficar, né? Rsrsrs

    • Paulo Valle
      Author

      Julio,
      As impressoras pequenas não ficam fora da lista… simplesmente não dá para analisar todas por aqui (tenho até um projeto para isto).
      Mas em geral a impressão delas ficam até inferiores as das melhores jatos de tinta com pepeis fotográficos… andei analisando algumas por aqui.
      Vou citar alguns problemas das laser de baixo custo. A qualidade não é lá muito grande se comparada a offset. Normalmente além de aparecerem os pontos de impressão, elas tem dificuldades para imprimir grandes chapados e cores muito escuras. Para um escritório são muito boas e rápidas, mas em termos gráficos fica evidente que não é uma offset. O custo de impressão tende a ser alto e os cartuchos reciclados de baixa qualidade, pois há muito toner vagabundo no mercado. Além disso, devido a tecnologia empregada, não é qualquer um que pode fazer um bom serviço de reciclagem, pois o mesmo exigiria sala livre de poeira… na prática a maioria das reciclagens faz ao ar livre e de forma manual, misturando a poeira do ar com o material do tonner, piorando a qualidade do material.
      Com cartucho original a impressão não é competitiva com o oferecido nos grandes distribuidores. Uma AtualCard oferece um A4 por algo em torno de R$ 1… uma laser de baixo custo tem o custo de impressão alto, em torno de R$ 1,5 a R$ 2, falha nos chapados e entorta muito a folha devido o calor (encanoamento)… tudo isso desvaloriza o trabalho.
      Ponto positivo é a relativa rapidez na impressão, o baixo custo da solução e permitir atender rapidamente pequenas demandas.

      Eu indico essas máquinas as pequenas gráficas que não possam investir num equipamento maior como uma Ricoh 6000 como descrevi aqui: http://www.cardquali.com/dica-de-impressora-ricoh-aficio-mpc-6000-7500/
      No seu caso que quer uma Cera que pelas minhas contas deve estar por uns R$ 6 mil A4, eu pensaria no parcelamento da Ricoh A3. O custo de impressão dela compensaria em pouco tempo e não é uma impressora boicotada como a cera, o fabricante permite toner alternativo, mas pelo custo dela pode continuar com o original, não tem limites de impressão como costuma fazer a xerox (a xerox trava a sua demanda no meio do serviço precisando de um técnico para destravar… imagina isso numa sexta a tarde!!!).

      Se a sua realidade é gastar pouco agora, faz uma série de testes com impressoras pequenas mandando alguns arquivos seus em PDF para testar (uma foto clara, uma escura e uma com bastante verde, laranja e azul que são as cores mais problemáticas) e verifica a qualidade. Os pontos aparentes surgem nas imagens claras. O tonner soltando ou manchado aparece nas escuras e a fidelidade de cores você obtem na ultima amostra. O custo pode ser obtido pegando o valor dos insumos nos sites de compras e as informações técnicas da impresssora no site do fabricante. Perceba que no fabricante se fala em 5% de cobertura por cor ou 20% de cobertura total (que é a mesma coisa escrita de forma diferente). Na nossa realidade temos de 25 a 30% em cada cor. O calculo está feito no artigo que eu enviei (ou na continuação dele sobre as amostras). Faz para as máquinas que estiver olhando lembrando do tamanho da folha.
      A Ricoh atingiu os R$ 0,40 por A3 o que me impressionou muito. E eu chequei bem esses dados.

      Outro assunto: Laminadores BOPP.
      http://lista.mercadolivre.com.br/laminadora-bopp
      Se procurar só como laminadora vai achar mais opções.
      No link tem tento o BOPP quanto as máquinas (começando nuns R$ 600 a A4).
      O custo perde um pouco das laminadoras maiores, que geram mais calor e tem ganhos de escala na compra do BOPP, mas já dá para trabalhar.

      É bom avisar que você não vai fazer cartão a milheiro ganhando dos grandes distribuidores. O seu custo vai ficar maior.
      Mas impressão digital não foi feita para dar produção e sim para atender aqueles clientes que chegam na sexta feira pedindo serviço para sabado de manhã, por que esqueceu de fazer o serviço com bastante antecedência. E vai pagar caro por isso. Como não vai ter opção em lugar nenhum vai cair na sua rede.

      Reforçando… se a Ricoh é muita areia pro seu caminhãozinho, parte para aos laser de baixo custo (dá uma olhada nas okidata com impressão em branco).
      Ao comprar elas saiba que estará pagando um pouco mais na impressão, mas se fizer um bom trabalho com transfer e baixa demanda pode valer a pena. Com essa impressora com branco você vai conseguir fazer serviços em dourado e prateado… tenho um artigo que explica como fazer usando papel prateado como base. Por ultimo, com a laminadora e uma jato de tinta com papel especial você terá lindos crachas para vender. Vai fundo… eu estou no mesmo ponto que você e vou fazer coisa parecida.

      Abraços,

  4. Claudemir Pereira

    Paulo, bom dia, estou entrando neste ramo, e gostaria de saber que para cartão de visita uma officejet da HP é uma boa pedida de começo? como sou funcionário HP seria uma mão na roda porque tenho alguns descontos.

    • Paulo Valle
      Author

      Claudemir,
      Uma impressora de mesa vai sempre perder de feio de uma offset.
      Por melhor que seja a impressora, ela vai perder no custo de impressão comparado as offsets. O custo de fazer 100 cartões numa jato de tinta é parecido com a compra de 1000 cartões em papel mais encorpado e com aplicação de verniz, comprado nos grandes distribuidores.
      Pense nas máquinas não para fazer a sua produção e sim apenas para tirar prova e atender um ou outro apressadinho que venha no final de semana querendo o produto para ontem… e não esqueça de cobrar uma 5x o normal desses clientes, para que eles aprendam a se programar.
      Faça seus calculos de custo de impressão e compare com o preço de distribuidores como a AtualCard e similares… vai notar que não vai valer a pena adquirir o equipamento.
      Abraços,

  5. Willian Sales

    Galera, sou novo aqui.. pode ser que minhas dúvidas sejam meio bestas, mas preciso esclarecê-as.. Gosto demais da área gráfica e tenho vontade de abrir meu próprio negócio.. faço alguns trabalhos simples e bastante iniciantes que geralmente são para a utilização na net mesmo.. Estou querendo comprar uma impressora para começar com oferecer alguns trabalhos impressos, como convites, cartões de visita, santinhos, panfletos, entre outros.. Me indiquem uma impressora que possa ser útil pra mim, porém com um custo mais acessível. Andei dando uma olhada algumas jato de tinta e a laser.. Qual seria mais ideal para estes tipos de trabalho? Desde já fico muito grato.. Deus vos abençoe.

    • Paulo Valle
      Author

      Willian,
      Primeiro dá uma olhada nos distribuidores gráficos como a Atual Card.
      Terceirizar a produção é a forma mais segura de iniciar o trabalho em produção gráfica. Dificilmente você vai conseguir ter custo menor do que essas gráficas usando equipamentos pequenos.
      Depois pode pensar em pegar uma jato de tinta ou laser para atender aqueles clientes que pedem serviços urgentes. Mas lembre-se de cobrar o bastante por essa urgência deles e compensar a compra destes equipamentos.
      Dá uma lida no site… tem muita coisa que pode te ajudar por aqui.
      Abraços,

  6. José Antônio

    Olá Paulo.
    Tenho a mesma pretensão da maioria dos amigos, de abrir meu próprio negócio, mas também tenho inúmeras dúvidas.
    Caso possa me ajudar, quais são os equipamentos indispensáveis para começar uma pequena gráfica, com demanda apenas para cartões de visita, flyers e impressos pequenos do tipo em baixa demanda.
    Se possível, cite algumas impressoras de baixo custo para que eu possa ter um norte.
    Se não for abuso da minha parte, você indica algum bom curso que ensine as rotinas de uma gráfica?

    Mt obrigado e parabéns pelo excelente trabalho.
    Fique com Deus!

    • Paulo Valle
      Author

      José,
      Minha dica é sempre, comece terceirizando em grandes distribuidores como a AtualCard. O segredo do sucesso está nas vendas e não na produção.
      O preço de 100 cartões em laser é mais caro e tem menos qualidade do que o milheiro nessas empresas.
      Criado a clientela. Pode começar a pensar nos equipamentos de baixo custo dessa postagem aqui e numa impressora para atender os apressadinhos cobrando bem caro por isso.

      Não existe curso sobre a rotina gráfica. Ler esse blog aqui vai ajudar, mas não vai substituir a experiência própria adquirida com a vivencia… portanto, comece com a venda.

      aos poucos pode ir tirando as dúvidas por aqui.
      Abraços,

  7. Reyk Alencar

    Vi você comentando a possibilidade de rodar panfletos em papel LWC na HP Officejet Pro X.

    Mesmo ela sendo jato de tinta, ela roda esse papel? E outra, andei pesquisando, e não achei. Onde eu posso conseguir esse papel ?

  8. rangel nascimento

    Olá Paulo, primeiramente parabéns pelo seu trabalho, abre janelas e portas.
    Cara, estou pesquisando muito antes de por em pratica o “proprio negocio”. Já tenho alguns clientes que faço freelance, atuando somente na criação não na produção. Quero mesclar o ramo de serigrafia, sublimação (fotoproduto) e impressões digitais afim de ofertar uma gama maior de serviços. Minha duvida é: começo pelo ramo “mais barato” e aos poucos vou tentando investir ou arrisco em oferecer varios serviços?

    • Paulo Valle
      Author

      Rangel,
      Dica: Comece terceirizando tudo. Tem muito distribuidor que fornece material comum de gráfica e isso é um grande nicho.
      Achar fornecedor em serigrafia e sublimação já é mais difícil, mas é bom checar o mercado, mesmo com baixo lucro, antes de investir pesado.
      A impressão digital também é facil de achar nos grandes distribuidores, tanto a laser quanto plotagem.
      E o caminho é exatamente esse… ir com arte e vai oferecendo a impressão agregada, quando der monts ums pequena serigrafia (não indico… é muita sujeira e o transfer substitui com vantagens), depois uma jato de tinta exclusiva para sublimação e uma prensa de transfer, por ultimo impressão digital.
      Nesse meio vem um monte de outros equipamentos como guilhotina, encadernadora, plastificadora… conforme a demanda.
      Presta atenção no custo dos insumos… é diferente de comprar uma impressora para casa quase sem imprimir.
      Para você ter uma idéia… o que se gasta de tinta em 1 mês é bem mais caro do que o valor do equipamento adquirido. Ao inves de comprar uma laser A4 nova é melhor optar por uma multifuncional A3 usada, pois ela vai ter um custo de impressão bem menor (indico as Ricoh 2050 e 2051).
      Faça um bom planejamento e siga ele direitinho, revisando de 6 em 6 meses de acordo com a nova demanda do período.
      Abraços,

    • Paulo Valle
      Author

      O relevo seco é feito com a antiga tipografia.
      Basicamente se cria um clichê positivo e outro negativo, colocando os dois na tipográfica e se prensa o papel.
      É um processo antigo pouco utilizado hoje em dia.
      A dificuldade não vai ser a tipografica que pode ser comprada a preço de sucata e sim de fazer os clichês, ja que tem poucos fornecedores atualmente. Tem gente em São Paulo que faz e envia pro brasil inteiro.
      Uma máquina de hotstamp desligada consegue fazer esse serviço também.
      Eu acho que tem mercado se souber divulgar.
      Abraços,

  9. David Teles

    Olá Paulo, To buscando abri uma Micro Empresa de comunicação visual em minha cidade, tenho cursos de designer e quero bota em pratica e fazer investimentos em equipamentos ! Quero agradecer por mostra uma visão diferente de como da o primeiro passo , e gostarias de saber qual sua opinião e algumas dicas de Marcas de Equipamentos bons que possam me ajudar no meu negocio , penso em terceirizar grande parte do serviço e me emprenhar na arte final para os clientes , pretendo ter 02 computadores bons , 01 Plotter de Recorte e uma Jato de tintas pra demostra e manda serviços …

    • Paulo Valle
      Author

      David,
      Eu não costumo opinar por marca de produto. Varia muito com questões como facilidade de manutenção e fornecedores. Uma marca ótima para uma cidade pode ser péssima para outra.
      Pelo que vi você estará começando conforme orientei… somente com o básico. O plotter de recorte é algo mais e deve ser avaliado se vai haver necessidade, mas não chega a ser um grande custo.
      A poucos dias fiz uma postagem sobre feiras de negócios, você leu?
      Se conseguir vir na do Rio essa semana ou na de São Paulo no mês que vem vai ter uma boa visão das marcas. A do Rio vai ser mais fraquinha, mas a de São Paulo é bem completa.
      Dá uma lida lá.
      Abraços,

  10. jorge

    ola paulo acompanho seu post deste que começou
    e assim como você sou grafico de longas datas e venho parabeniza-lo
    por esta iniciativa de tão grande valia, gostaria de saber se me indica uma plotter de recorte ou alguma grafica
    para terceiriza pequenas embalagem em impressão digital, pois aqui na minha cidade usam o modo tradicional
    e fica inviável para lotes pequenos

    • Paulo Valle
      Author

      Me indicaram em outra postagem as máquinas mimaki e Roland como sendo bem melhores do que as chinesas… eu vou na dele, já que não trabalho com esses equipamentos ainda.
      A impressão pode até terceirizar pois quase todo mundo trabalha com pequenas tiragens e tem bons preços.
      Se for fazer sempre o mesmo molde, tipo um kit para festas ou uma bolsa específica sempre no mesmo padrão sugiro dar uma olhada em máquinas de corte e vinco manuais que usam facas. elas custam menos de R$ 1 mil e vão te dar rapidez maior do que o plotter e permitem fazer os vincos também na faca.
      Você passa umas 10 folhas nela enquanto o plotter te dá uma pronta.
      Abraços, e obrigado por me acompanhar.

  11. wanderson lucena

    pauo estou tetando comprar o papel lwc mas ja rodei a internet quase toda e quandoligo pro pessoal muitos nem sabe me dizer o que significa ! se pode me dar uma forcinha eu agradeço bastante !

  12. Olá pessoal, belo post…Mais gostaria de saber se alguém já fez o teste imprimindo o lwc na jato de tinta, gostaria de saber se a qualidade é aceitável e da para comercializar… e se a tinta adere bem a esse papel…seria uma boa alguém fazer um vídeo da impressora tirando algumas copias….você já viu uma impressora fazendo esse tipo de impressão paulo?

    parabéns pelo blog

    • Paulo Valle
      Author

      Gustavo,
      Eu atualmente trabalho em minha residencia e não tenho comprado papel direto… tenho dificuldades para cortar papel e não me aventurei no teste.
      Eu conheço esse papel do tempo que fazia minhas próprias impressões e creio que funcionará sim… já testei ele com as antigas epson serie 700 com sucesso.
      As impressoras atuais eu não testei ainda.
      O resultado esperado é similar ao da impressão em papel chamequinho, mas com o brilho do couchê… vai ficar pior do que uma offset, mas melhor do que a impressão no chamequinho com jato de tinta.
      Abraços,

  13. Taline

    Olá Paulo, estou terminando meu curso de design e gostaria de montar uma pequena gráfica em minha cidade. Entre os serviços super básico de uma pequena gráfica, eu queria trabalhar com blocos de notas mas não sei como fazer, que equipamento utilizo para que as folhas fiquem preso umas as outras e que se possa destacá-las quando quiser. A também queria trabalhar com a fabricação de carimbos. Me ajude, desde já agradeço!

    • Paulo Valle
      Author

      Taline,
      Antes de mais nada é bom avisar que Notas Fiscais tem legislação própria sobre como devem ser feitas e deve-se ser registrado como gráfica… não pode sair fazendo a torta e direita… são documentos oficiais e dá até cadeia caso não se siga a regra.
      O talão é feito usando diversos equipamentos. Primeiro pegamos as folhas finas (56 g) e cortamos no tamanho apropriado usando uma guilhotina de pelo menos 70 cm de boca… ela corta uns 4 a 10 cm de espessura de uma vez… tem umas manuais na faixa dos R$ 3 mil. Depois imprimimos em offset e numeramos elas. O normal é fazer com máquina offset e numerar em tipografia… mas acho que já se admitem outros equipamentos (varia por estado). Depois disso ou picotamos ou serrilhamos algumas das vias. Um equipamento desses sai de R$ 1 mil a R$ 6 mil dependendo de qual vai utilizar. Por ultimo alceamos as notas (pode ser manual), ou seja organizamos as folhas numeradas seguindo as cores certas, passamos colas e grampeamos o talão.
      Esse é um serviço bem trabalhoso e é feito pelas graficas tradicionais e como a legislação mudou muito quase foi extinto. Não indico trabalhar com isso para quem está começando.
      Os carimbos são feitos com pequenas maquinas que revelam a resina. É algo que indico como um complemento para a gráfica, já que a demanda não é tão grande assim.
      Para quem está começando mesmo eu indico a venda de produtos gráficos terceirizados, fazendo então uma clientela… quando tiver bastante cliente se estabeleça montando um pequeno bureau e comece a adquirir pequenos equipamentos (como o do carimbo).
      Boa sorte na sua empreitada.
      Abraços,

  14. Marcelo

    Paulo, tudo bem?
    Gostaria de saber se é possível (e qual equipamento seria o mais indicado) laminar uma folha A4 juntamente com um material rígido como uma chapa galvanizada.
    Alguns conhecidos dizem que “é impossível” e outros dizem que há máquinas que podem atender esta demanda.
    Fico no aguardo!
    Obrigado!
    Marcelo

    • Paulo Valle
      Author

      Marcelo,
      Possível é pois a embalagem tetrapak faz algo aprecido com folhas de aluminio.
      Mas não é fácil.
      O que vejo mais simples é adesivar a chapa galvanizada. Para ter sucesso ela deve estar livre de impurezas e gordura. Um adesivo de boa qualidade vai aderir bem. Se é para proteger o outro lado também use adesivo transparente.
      Uma laminadora a frio pode ajudar na aplicação do adesivo. Aqui na descrição desse vídeo fala em chapa galvanizada também: https://www.youtube.com/watch?v=cogrCjukCKw
      Espero ter ajudado.
      Abraços,

  15. alexandre Modesto

    bom dia Paulo! Você poderia indicar equipamentos de baixo custo para fazer gravação em braille nos materiais de acrílico, borracha, mdf e metais? Queria entrar no ramo de placas de sinalização e acessibilidade só que máquinas da gravogaph, roland dg e outras são muito caro pois procuro algo mais barato por não necessitar produtos em grande escala nesse nixo!
    Obrigado.

    • Paulo Valle
      Author

      Alexandre,
      Confesso que nunca vi uma maquina dessas. Lá no mercaod livre encontrei 2 impressoras braile, mas só para papel. No google imagens encontrei diversas maquinas impressoras braille e algumas gravadoras braille (que são muito similares aos routers)… creio que não vai encontrar opções baratas para sua aplicação.
      Uma dica: Existem algumas tintas feitas para silk que após alicadas, se passadas num forno (lampadas quentes numa esteira) elas expandem servindo para sua aplicação.
      Procurei um video mostrando mas não achei nenhum legal… eles falam um pouco disso na postagem – http://www.oserigrafico.com/impressao-com-relevo-em-papel-por-hajime-otsuka/
      Eu já vi diversos materiais com essa tecnica e dá tranquilo para fazer ela sobre qualquer superfície.
      Abraços,

  16. Ana Carolina

    Olá, Paulo, tudo bem?Você saberia me indicar uma gráfica em São Paulo que fizesse convite recortado a laser e com relevo?
    Obrigada

    • Paulo Valle
      Author

      Ana,
      Entra no mercado livre e digita corta a laser e organiza pelos anuncios mais baratos. Você vai encontrar diversas pessoas que trabalham com corte a laser, sendo algumas também em papel.
      Essa é a melhor forma de achar fornecedores desse serviço.
      Abraços,

  17. Ana Luiza Barbosa

    Olá Paulo! Muito boa a matéria!
    Agora estou com uma dúvida: depois de aplicar o bopp fosco ou brilho no papel, eu consigo cortá-lo com bom acabamento numa mini plotter de recorte? Fico na dúvida se vai ter um acabamento legal e se vale o investimento. Obrigada!!!

    • Paulo Valle
      Author

      Ana Luiza,
      Eu nunca fiz o teste pessoalmente.
      Se bem aplicado e com a faca bem afiada, não tem por que dar problema.
      Mas a maquina tem que ser forte, pois imagino que esteja usando um papel grosso nesse material.
      O fabricante da maquina tem como fazer o teste para você… imagino que as maquinas mais baratas podem ter algum problema por serem fracas… mas as maiores vão tirar de letra… mas de qualquer forma faça testes antes de comprar o equipamento.
      Abraços,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *