Férias! Você também tem direito!

4 Flares Twitter 0 Facebook 3 Google+ 1 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 4 Flares ×

Eu estava escrevendo a nossa postagem de aniversário, pensando na questão das quedas de visitas nas férias, e daí pensei: “Eu também tenho direito a férias!” Todos podem e devem tirar umas férias! O próprio corpo pede estas paradas programadas. Mas por que no nosso meio é tão comum as pessoas se recusarem a não entrar em férias e quais as possíveis soluções? Quem sabe você não se enquadra numa destas situações!

Profissional liberal

Um dos profissionais que mais sofre com a falta de férias é o profissional liberal.

Como em geral ele trabalha sozinho, férias significa parar de trabalhar, de perder clientes e perder dinheiro.

Com isso estes profissionais quase nunca tiram férias. Mas acontece algo que poucos percebem… sem tirar férias o corpo começa a falhar, no início com a memória e um cansaço crônico.

A primeira consequência é a diminuição na criatividade e produtividade, caindo a qualidade dos serviços prestados. Veja o que fala este site sobre férias: Férias, um tempo para pensar na carreira!

E começa o ciclo vicioso… menor qualidade, menores ganhos… menos dinheiro ganho, maior culpa em tirar férias. E os ganhos vão ficando cada vez menores… Isto te lembra alguém?

Férias para profissionais liberais e pequenos empresários

Pequeno empresário

Mais um que sofre com as férias.

Como tem um negócio estabelecido e quase sempre é uma peça fundamental em seu próprio negócio, também fica com culpa em parar para tirar férias.

É muito comum este profissional deixar várias coisas presas na sua pessoa, deixando de delegar coisas básicas.

Com isso fica escravo do próprio trabalho, sendo impedido de fazer paradas.

Está numa situação ligeiramente melhor que o profissional liberal, pois pode se dar o luxo de ficar doente em casa por 1 ou 2 dias sem que os negócios parem completamente. Os próprios funcionários conseguem tocar o negócio nestas horas.

A dica para este empresário é delegar ao máximo as funções, nem que sejam por breves momentos. Isto se torna uma arma quando há problemas que afastam o profissional da empresa. Afinal, não somos de ferro e problemas acontecem.

Dono de gráfica

A medida que o negócio ganha tamanho e o número de empregados aumenta, a presença deixa de ser uma coisa obrigatória e férias deixam de ser um grande problema.

A regra aqui é exatamente delegar as tarefas. Você vai ser muito mais eficiente controlando e checando o trabalho dos outros do que pegando para si todas as atribuições.

Mesmo que não tenha um gerente que centralize o controle, é bom ter pessoas que possuam um conhecimento amplo para assumir esta figura quando necessário.

O problema é que a maioria dos gráficos vem crescendo desde que era profissional liberal e não aprendeu a delegar tarefas. Com isso continua refém das atribuições que ele mesmo se deu. E assim também acaba impedido de tirar férias!

Caso este seja o seu caso e não esteja conseguindo parar, vale o mesmo comentário acima… a qualidade dos serviços vai cair e os ganhos também!

Minha sugestão é que você aprenda a delegar, tenha um ou mais gerentes com conhecimentos bem amplos e que cuide não só das suas férias, mas também das dos seus gerentes.

Você já pensou que você está totalmente capacitado a cobrir as férias dos seus gerentes?

Assim, sempre haverá uma pessoa capacitada para gerenciar a empresa.

Medo de desvios de dinheiro… vou fazer contas mais a frente! Por enquanto saiba que o seu cansaço pode custar muito mais caro para a empresa.

Gerentes

Este aqui atualmente é o meu caso! Mesmo sendo em outro ramo funciona exatamente igual.

Muitos gerentes assumem totalmente o controle da gráfica como se eles fossem donos da gráfica.

Daí cometem os mesmos erros dos donos das gráficas ao não delegarem poderes e principalmente decisões!

Algumas funções são difíceis de serem passadas para outras pessoas. Mas a maioria poderia ser facilmente passada adiante e não o é feita por não confiar nas pessoas.

O risco é a grande perda no desempenho após algum tempo, gerando grandes prejuízos, nem sempre percebidos de pronto!

Essa queda no desempenho pode até culminar na perda do emprego! Pense nisso!

Afinal, você trabalho com todo afinco pára a empresa, dando o seu suor e sangue e no final é mandado embora e nem percebe porquê!

Meu conselho aqui é aprender a delegar! Para todas as funções que desempenha ter sempre alguém habilitado a te substituir.

Você não precisa ter um substituto para todas as funções e sim gente o suficiente para substituir tudo que você faz.

Assim na sua ausência, basta deixar um roteiro pronto com um especialista em cada área e o controle na mão do dono da gráfica, que não precisa fazer nada, apenas observar o desempenho e os números.

Isto permitira que você tire férias! E volte com força total!

Empregados em geral

A grande maioria dos empregados não tem grandes problemas para tirar férias. Suas funções podem ser assumidas por outras pessoas, sendo divididas, não pesando quase nada para ninguém.

Mas sempre tem na empresa aquele indivíduo que não passa nada para ninguém e acaba sendo o único a fazer determinada função.

Donos de empresa e gerentes, cuidado!

Este funcionário pode causar grandes prejuízos para a empresa!

Pense bem! Enquanto o indivíduo está numa boa, nada acontece. Mas ele vai acabar ficando cansado e ficar doente. E se ele tiver um “treco”, o que vai acontecer com a sua empresa? Quanto tempo vai levar para conseguir um substituto? Sua empresa vai sobreviver?

Meu conselho é evitar que qualquer um, inclusive você, seja o único detentor do conhecimento!

E isto é para o bem da empresa!

Todos devem ser capazes de tirar férias na empresa, sem causar grandes danos!

Prejuízos e roubos

Um dos medos iniciais de todo empresário é o de ser roubado.

Mas será que isto é o pior que pode acontecer?

Digamos que o seu “salário” seja cerca de 10% do faturamento da empresa.

O seu cansaço e decisões erradas podem significar perdas da ordem de 30% no faturamento da empresa.

Ao não tirar férias, você se arriscar a ter perdas dessa ordem mensais, sem perceber… a culpa vai ficar no mercado, no momento político. Nunca um empresário vai culpar a si mesmo pela baixa no desempenho da empresa.

Caso você tire férias, pode até ser roubado, mas vai ser roubado em quanto?

É muito fácil dividir o controle entre diversos funcionários, por meio de fichas de controle de processo ou ordens de serviço.

Criar uma metodologia em que todos os funcionários apresentem algum tipo de relatório diário de desempenho e que um acabe checando o trabalho do outro não é uma coisa muito difícil.

Com isso você vai ter “papel” o suficiente para perceber os grandes desfalques.

Dando um exemplo… o papel que entra tem que ser igual ao papel que sai menos a diferença de estoque e perdas. Tendo todas estas informações pode-se saber, pelo menos aproximado, a produção e uma estimativa de faturamento.

Na prática, a maioria dos seus empregados são pessoas honestas que querem fazer o seu trabalho e pronto. Pode ser até que façam vista grossa com algum gerente por medo de perder seus empregos.

Mas como a maioria é honesta, aqueles que podem roubar o tem que fazer discretamente, causando danos da ordem máxima de uns 5% do faturamento.

O que você prefere? Garantir perdas de 30% por mês por não tirar férias ou arriscar perdas de 5% apenas no mês que tirou férias?

Nem preciso dizer que mesmo que o roubo seja grande, digamos descaradamente 100% do faturamento, você facilmente pode fazer pior mantendo um cansaço por uns 3 meses.

Você acha realmente que alguém pode te roubar mais de 30% num mês sem que você perceba?

Acho que não, não é?

Delegar para poder descansar

Delegar sempre

Parece um contra-senso! Mas delegar sempre é uma ótima estratégia!

Ao delegar tarefas você treina as pessoas e tem sempre gente para executar as tarefas.

Tem ainda o lado que a pessoa que você delegou se sentir importante com a sua confiança e assumir uma postura muito positiva em relação a empresa.

Pessoas felizes e eficientes! O que você pode pedir mais?

E quanto mais gente feliz com o seu próprio emprego, menor a chance de desvios e roubos e por que não dizer erros no serviço!

Um capacitando o outro! Ao delegar funções aos seus gerentes e orientar que eles façam o mesmo se cria um ambiente em que todos sabem fazer parte das funções de todos! Um ambiente propício a cobrir férias, faltas, ausências por doenças e todo tipo de afastamento.

Por isso, deixo aqui o conselho:

DELEGAR SEMPRE!

Férias em prestações!

Tá certo! Tem algumas coisas que não se consegue delegar!

Mas que pelo menos seja coisas que só ocorram uma vez por mês ou menos!

No meu caso, sou o único capacitado a gerar as horas extras do pessoal e demais informações para a folha de pagamento. Não que seja uma tarefa difícil e sim por que os demais gerentes e diretores são preguiçosos os suficiente para evitarem este tipo de serviço. Junto da comissão quinzenal, sobra pouco tempo para tirar férias, concorda que não se pode deixar de pagar os funcionários!

Para tirar férias tenho que deslocar uma das comissões para o dia 13 e fazer as informações para a folha no dia 01. Assim consigo tirar minhas férias em duas “prestações” de 15 dias sem grandes alvoroços. E eu faço questão de fazer assim.

Se alguém pedir demissão nesse período, algum dos demais gerentes ou sócios deverá assumir o procedimento junto ao contador.

Tenho outros gerentes que não delegam praticamente nada na empresa. Estão sem tirar férias a tempos. O desempenho está claramente fraco e em boa parte devido a falta destas férias.

Já alertei os sócios e diretores. Mas acho que só aprenderão quando perderem de vez o funcionário ou este entrar na justiça por não ter tidos as férias! É claro que o fato destas férias não terem sido tiradas devido a eles mesmos vai ser omitida nos processos. Afinal é obrigação dos sócios darem as férias e não do empregado requerê-las.

Você quer correr este risco?

Féria nas baixas estações

Esta vai direto aos profissionais liberais!

Que tal dividir suas férias em 2 férias por ano com uns 10 dias?

Minha sugestão! Tirar uma férias do dia 22/dez a 04/jan ou seja uns 14 dias. Depois outro de sexta a segunda após o carnaval.

Se for esperto pode até programar uma terceira férias!

O segredo aqui é “catucar” os clientes antecipadamente para que não existam pedidos de última hora.

Reservar o dinheiro para as férias também é essencial. Aqui vale ressaltar que você deve gastar apenas aquilo que ganha e como os ganhos não são certos todos os meses é bom viver durante um pouco de tempo com grandes cortes de gastos para fazer uma reserva financeira.

Digamos que você ganhe uns R$ 4 mil por mês. Deixando de ter uma TV a cabo e cortando alguns supérfluos como academias ou sorvetes por 1 ano (basta reduzir o sorvete), você consegue economizar o valor do seu salário de 1 mês. Esta reserva pode passar a ser a sua reserva de férias… depois basta administrar para viver sempre com apenas 90% do que ganha e manter a reserva.

É mais fácil do que parece, e tirando férias você vai se sentir mais produtivo, com forte tendência a ganhar mais!

programar suas férias dos sonhos

Tirar Aquelas férias!!!

A dois anos atrás tirei uma pequena férias de uns 10 dias.

Foi em Búzios, não muito longe de casa, mas foram aquelas férias!!!

Eu já estava a anos sem tirar férias, parando apenas parcialmente no natal e carnaval.

Sair sem grandes preocupações e curtir uma vida totalmente diferente foi uma grande mudança na minha vida.

Sugiro a todos fazerem pelo menos de 3 em 3 anos fazer “aquelas férias”!

Não precisa ser cara nem distante. Basta que seja totalmente relaxante! Diferente! Que faça diferença na sua vida!

Pra quê tirar férias?

Daí você pergunta: Pra quê tirar férias?

E eu volto a pergunta: Você trabalha para quê?

Se você pudesse, garanto que viveria definitivamente em férias!

Nós trabalhamos para dar uma vida decente para nós e nossa família. O trabalho pode até vir a ser um prazer, mas não pode virar a sua vida

As férias é o momento que você tem para perceber que algo está indo bem na sua vida!

Uma vida apenas de trabalho é no mínimo uma coisa triste!

Se você está nesse caminho dando esta desculpa para você mesmo, cuidado, caia na real.

Conclusão

Falamos muito sobre férias, mas muito mais deve ser dito.

Para garantir que seu negócio não acabe, você deve estar sempre disposto e produtivo.

Delegar é com certeza um bom processo de garantir seu sucesso.

As férias são muito importantes para qualquer profissional, pois garante o desempenho.

E você? Tem tirado férias?

Comente aqui e divida conosco suas experiências!

Espero que tenham gostado!

Um abraços a todos!

Curso de Photoshop

Você pode gostar também de:

4 Flares Twitter 0 Facebook 3 Google+ 1 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 4 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *