Cartão BNDES – Você tem o seu?

29 Flares Twitter 0 Facebook 20 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 7 29 Flares ×

Já indiquei várias vezes o uso deste cartão. Também já havia comentado o livro “Financiamento de longo prazo” do Paulo Gurgel Valente, que eu tinha conhecido por resenhas. Esta semana resolvi adquirir o livro e me aprofundei um pouco mais neste assunto. Trago para vocês o que aproveitei disso tudo!

O Livro Financiamento de Longo Prazo

Livro Finaciamento de Longo Prazo

Livro Finaciamento de Longo Prazo

O livro é bem completo e simples de ler. Ele ensina a fazer os relatórios básicos e todo o trâmite dos processos para adquirir linhas de crédito no BNDES.

Achei que ia ter uma decepção quando ele separou as empresas em grupos, que ao meu ver excluiriam totalmente meus leitores dos benefícios dos financiamentos. Mas acabei tendo uma grata surpresa ao ver que esta exclusão apenas facilitou a vida dos microempresários, que não precisam passar por um longo processo de aprovação de cadastros.

Uma única página do livro me abriu as portas para o tema deste post: Como adquirir o cartão BNDES e para que ele serve. Foi apenas um link e em breve texto, que me levou a pesquisas que podem ser de grande valia para vocês leitores.




E o resto do livro? Para que serve?

Bem, o guia para o BNDES serve para financiamentos em qualquer instituição bancária. Quem já tentou sabe como são confusas as orientações dos gerentes de bancos. Na verdade é uma brincadeira que eles também não conhecem a fundo… daí a dificuldade. Com este guia do livro, você vai estar mais preparado do que os gerentes da maioria das agências bancárias do Brasil.

Compre o livro e aproveite!

Quem pode se habilitar?

Antes de tudo, é bom frisar que tudo que está sendo dito aqui, só pode ser usado por pessoas jurídicas, ou seja, quem constituiu empresa.

Se você ainda não possui empresa e quer crescer o seu negócio, minha sugestão é que avalie bem se não vale a pena criar a sua empresa. O melhor caminho é criar uma empresa limitada (Ltda) junto de outro sócio. Para que valha a pena, pegue o máximo de recursos que tiver e coloque no capital social da empresa. Quanto maior esse valor, melhor será o seu crédito e limites.

Antes de iniciar o processo, faça o curso do SEBRAE (empretec) e faça um bom plano de negócios. Saiba para onde pretende ir e estipule prazos para você mesmo chegar lá. Quanto mais preparado, menores os riscos.

Preocupado com os impostos? Lembre-se que hoje você atua como empresa individual de fato (não registrada) e responde ilimitadamente pelos seus erros. O risco já existe. Ao criar a empresa você poderá atuar tanto dentro da lei, quanto do modo como vem atuando (com riscos).

Eu trabalhei tanto de uma forma quanto da outra e nunca usei os benefícios de uma empresa, por isso seguem alguns conselhos:

  1. Crie a empresa de verdade. Com Capital real. Mesmo que vá integralizar equipamentos, arrume dinheiro emprestado com amigos e abra uma conta bancária da empresa com o valor total integralizado. Isto vai abrir muitas portas no meio bancário. Logo depois faça documentos vendendo os equipamentos para empresa e retire o dinheiro do banco para devolver aos amigos. Assim você vai ter tudo regularizado e o banco vai visualizar a operação (utilize cheques nas operações indicando atrás o destino dos recursos).
  2. Peça e use cartões de crédito. Você perde um pouco nas taxas, mas ganha em quantidade de clientes e na visualização de suas operações pelos bancos. Para o banco a única venda que você faz é o que entra via cartões de crédito ou duplicatas. Vendas a vista não são bem vindas pelos bancos, pois você pode mentir para eles… assim eles não confiam nas informações. Faça o jogo deles e sai ganhando.
  3. Pague todos os impostos e mantenha a empresa com o nome limpo junto aos fornecedores. Não retire da empresa mais do que ela pode gerar. Ter o nome limpo é condição primária para conseguir crédito. Se sentir que vai se apertar, corra e pegue empréstimos para cumprir todos os compromissos… aqui vale empréstimo ou antecipações de cartões e duplicatas. É melhor dever dentro da lei do que ficar inadimplente.
  4. Seu nome deve ficar limpo. Tanto a empresa como os sócios devem manter os seus nomes limpos.
  5. Saiba aonde quer chegar! Você fez um plano de negócios (Eu falei para fazer!). Agora veja todos os equipamentos necessários e prepare-se para adquiri-los. O Cartão BNDES vai te ajudar. Vá tocando os negócios da maneira antiga, fazendo movimento na empresa e cuidando que ela se mantenha limpa. É o tempo para aprovação do cartão, estabelecer um bom relacionamento bancário e para que você estude bem o mercado.

Cartão BNDES – informações

Site cartão BNDES

Site cartão BNDES

Para obter informações sobre o cartão BNDES basta entra no site: Cartão BNDES.

O site é bem completo. Para obter informações basta ler os manuais. O site é este aqui

O mais importante deles é como fazer o seu cadastro. O cadastro é todo feito pelo site, indicando o seu banco de preferência. O manual em PDF está aqui.

Prazo é uma coisa primordial para você. O Bradesco é o mais burocrático e só é dado para quem já está a 2 anos no mercado. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal tem menos burocracia para o microempresário.

A maior burocracia é tirar as certidões negativas, mas a maioria pode ser conseguida pela internet. Aqui que entra a importância de estar com tudo em dia. Se estiver negativado… nada de cartão BNDES.

O processo de cadastro é bem simples. Na página principal clique em “Solicite seu cartão BNDES” e siga os passos (tem no manual que linkei acima). Se ainda não tem empresa neste momento, não se preocupe com os termos CNAE etc… tem tudo nos seus papeis de abertura da empresa.

Uma vez cadastrado e escolhido o banco de relacionamento (procure usar o mesmo banco que abriu a sua conta) é só levar a documentação exigida para a agência com as cópias das telas de cadastro e efetivar a operação. O cartão não levará muito tempo para chegar. Os limites dependerão do Banco emissor… por isso a importância de uma boa relação bancária. Eu sugiro usar os bancos públicos, pois eles fornecem o cartão como política governamental. Os demais bancos podem não ter interesse em fornecer o cartão, priorizando seus próprios produtos.

O que eu posso comprar com o cartão?

Você pode comprar quase tudo com o cartão!

Mesmo que o produto não esteja listado no site, nada impede que a empresa o cadastre apenas para poder te atender. É claro que isto só será feito se o produto for de grande valor e o fornecedor esteja habilitado (sem dívidas) para fazer o cadastro.

Veja aqui a lista de categorias que tem no site: Categorias de produtos 

Nessa lista você vai encontrar uns mais uteis para nossa atividade. São eles: Comunicação Visual, Indústria Gráfica, Informática e Telecom. Insumos para Embalagens, Móveis e Acessórios, Papel e Celulose, Peças para Informática e Automação e Veículos.

Nessas listas você encontrará boa parte das coisas necessárias para montar a sua empresa. Por exemplo, pesquisando você poderá achar máquinas flexográficas, máquinas offset, máquinas de serrilha, dobra, envelopamento, laminadores, curadoras UV e muito mais.

E vale a pena?

Máquinas e equipamentos

Máquinas e equipamentos

No site são poucos os equipamentos que trazem preço, pois a maioria é dolarizado na nossa área. Mas escolhi um equipamento com um valor que a maioria aqui no site acha alto mas que representa em valor muito de nossa realidade.

Exemplo 1: Cassete offset da Rotatek Brasil – Valor R$ 49.600,00 : Este equipamento custa aproximadamente o valor de uma offset bicolor simples. O financiamento fica em até 48 parcelas de R$ 1.284,94. Eu achei bem acessível. Tranquilamente ela se pagaria com o próprio serviço.

Exemplo 2: Notebook – valor R$ 1.940,00. Um bom notebook e bastante potente. Valor do financiamento 21 prestações de R$ 101,57. Cabe no bolso? Eu creio que está bastante barato.

Com ele dá para fazer muita coisa na sua empresa.

O problema- Limite

Aqui vai o grande problema. O limite é definido pelo banco emissor. Com isso a maioria dos bancos impõe limites de 20 a 30% do seu capital social (o que você integralizou… lembra?). Por isso indiquei abrir a conta com o máximo possível e criar uma boa relação bancária. Se as vendas geradas forem via cartão de crédito, os bancos poderão estabelecer um limite encima do seu movimento de cartão de crédito. Aí o parâmetro é a sua capacidade de pagamento, que para o banco é 30% do que recebe via cartão de crédito.

Opa! 30% do que vendo no cartão? Vendo R$ 5.000,00 no cartão por mês, ou seja, prestações de R$ 1.500,00. Já dá para comprar aquela offset que eu queria!!!!

Sentiu o “pulo do gato”? fazendo as operações via cartão de crédito é fácil chegar a vendas que permitam um bom crédito e facilitam bastante a expansão da sua empresa… é só planejar e executar.

Existe mais algum benefício?

Se você comercializa algum produto, pode se cadastrar também como fornecedor.

No site tem gente que vende papel, equipamentos e até alguns serviços são permitidos.

Leia bem os manuais de enquadramento e veja se seus produtos não possam ser oferecidos e use isto como motor de venda junto a seus clientes pessoa jurídica.

Os benefícios são imensos. Eu mesmo penso em criar uma empresa apenas usando os benefícios aqui listados. Falta apenas decidir se vai ser para o lado do blog e serviços de design ou do lado da gráfica tradicional.

Lembre-se que mesmo que o equipamento do seu desejo não esteja listado, ele pode ser incluído na lista. Mostre ao seu fornecedor como pode ser feito. O link para credenciamento é este aqui e ele também precisa saber como fazer a montagem de catálogo, Tratamento de imagens  e verificar o índice de Nacionalização.

Qualquer outra dúvida, basta perguntar pelos comentários.

Limite pequeno – o que fazer?

Ok! Você não conseguiu um bom limite. O seu capital é pequeno.

Refaça o seu plano de negócios de maneira a crescer aos poucos. Comece pequeno e se estruture para fazer injeções de capital de tempos em tempos. Vá aumentando seu capital e peça reanálise de crédito repetidas vezes até atingir um tamanho que dê para alavancar seus negócios.

Existem muitos produtos que podem alavancar seu pequeno negócio sem muito custo. faça crachás, trabalhe com cópias, faça serviços de layout e design. Tem muita coisa que precisa de pouco equipamento e que dá para tocar o seu negócio até atingir o seu objetivo final.

Um sábio, que não me recordo o nome agora disse algo parecido com isso: O impossível é o conjunto  pequenas conquistas possíveis! 

Faça o impossível! Basta separar em pequenas coisas… isto é inovar!




Sugestão final

Se você pretende realmente seguir carreira empresarial, qualquer que seja o setor escolhido, saiba que o cartão BNDES é um grande aliado.

Fazer um bom preparo antes de abrir o seu negócio é uma excelente estratégia. Faça um bom plano de negócios e inicie seu negócio com o máximo de recursos possíveis.

Se estruture para que não quebre a empresa com suas retiradas. A empresa precisa respirar e crescer.

Mantenha uma boa relação bancária. Ponha na cabeça que você é uma empresa criada para crescer. Uma boa aparência e boa apresentação da sua empresa são muito importantes. O seu plano de negócios é o currículo da sua empresa. Ele juntamente com a sua relação bancária (pagamentos, recebimentos de cartões e duplicatas) são a sua porta de entrada para o sucesso.

Está com receio? Acha difícil fazer esta estrutura. Peça ajuda! O SEBRAE está aí no Brasil inteiro com serviços gratuitos. Existem muitos administradores ou mesmo estudantes de administração, que lendo este texto aqui serão capazes de fazer muito por você. Estando no Rio, pode me procurar: trabalho com contrato de risco.

Espero que tenha gostado do post.

Tenho certeza que pode fazer a diferença na sua vida empresarial.

Abraços a todos.

Curso de Photoshop

Você pode gostar também de:

29 Flares Twitter 0 Facebook 20 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 7 29 Flares ×

19 comentários

    • Paulo Valle
      Author

      Se tem a empresa e está com ela certinha quanto a impostos, não perca tempo… aproveita agora que está tudo regular e faz o cartão. Com o tempo pode-se pedir uma reanálise de crédito junto ao banco emissor.
      Abraços,

  1. Pingback: Formas de pagamento: Você usa todas as opções?

  2. Pingback: Novidades gráficas! Você aproveita o momento?

  3. Pingback: Legalizar ou não legalizar sua operação gráfica

  4. Pingback: Gráfica! Montando um pequeno bureau.

  5. Adriana Rousselet

    Boa noite Paulo.
    Agradeço pelas dicas e também as dúvidas esclarecidas em seu blog.
    Estou montando meu plano de negócios com meu Marido.
    Ele ė formado em Administração e tem todo conhecimento necessário para a criação do nosso projeto.
    Mas tenho uma dúvida, e talvez você possa nos ajudar.
    Para solicitação do cartão BNDES somente com empresa ativa há algum tempo?
    Entregamos a papelada para nosso contador essa semana, ou seja, precisaríamos abrir nosso negócio com uma certa ajuda financeira. Para que entenda, queremos abrir na entrada do condomínio onde moramos em Porto Alegre, uma Padaria e cafeteria junto. Mas queremos algo diferente do tradicional. Ao redor já existem alguns comércios, tais como estéticas, academias, lojas de artigos femininos… Mas nada ligado a alimentação. Fizemos uma pesquisa de mercado e fomos surpreendidos pela necessidade apresentada pelos moradores. No condomínio já existem 350 casas prontas e 200 em construção. O público é nível médio para cima. Por isso acreditamos muito no sucesso.
    Mas para isso, como lhe falei, precisamos de ajuda financeira.
    Pelos blogs que li, o banco que mais indicam é o BB.
    Desculpa tantas perguntas, se não quiser responder, fique bem a vontade.
    – Posso me cadastrar e solicitar o cartão BNDES sem ter dito movimentação na empresa?
    Desde já agradeço sua atenção.

    Grata,
    Adriana Rousselet

    • Paulo Valle
      Author

      Adriana,
      Você está no caminho certo.
      Agora vamos aos fatos.
      Logo que abrir um negócio, você tem como abrir contas no Banco do Brasil e Caixa Econômica e pedir o cartão BNDES indicando esses bancos.
      O limite é definido pelo banco… segue o roteiro dado no portal do cartão BNDES.
      Em geral esse limite é dado pelo nosso relacionamento bancário, capacidade de pagamento, etc.
      Quando temos pouco relacionamento ou saimos de uma situação de inadiplencia, o limite costuma ser baixo.
      As linhas de crédito para o primeiro ano de empresa são bem baixas… eles te deixam no molho no primeiro ano até você ter o primeiro balanço.

      O ideal é achar um local que caiba no bolso, montar algo modesto, com as poucas linhas de crédito e fazer uma gestão criativa. Embora cause problemas de fluxo de caixa, rodar no cartão de crédito e débito é interessante, pois forma um relacionamento estável com o banco, aumentando as linhas de crédito no futuro.
      Tenha em mente que é melhor começar pequeno mantendo uma boa verba para o fluxo de caixa, do que usar toda a grana em equipamentos e morrer por falta de grana para girar.
      No inicio os fornecedores dão prazos pequenos e o cliente quase sempre usa cartão de crédito… então crescer devagar dá tempo de formar um bom fluxo de caixa… garantindo o futuro.
      Crescimento muito rápido pode levar a falencia rápidamente por não conseguir comprar materia prima e se queimar com os clientes.

      Ou seja, é melhor ser a padariazinha pequena e criativa que melhora a cada dia do que ser a mega padaria que começou bem mais depois caiu de qualidade.

      Eu trabalhava a pouco numa “mega-padaria” no Shopping Rio-sul que quebrou exatamente por isso… quis crescer muito rápido e acabou se queimando com clientes e fornecedores.

      Livro que indico: financiamento de longo prazo (que está na postagem que você leu)… nele você vai entender a mecânica de pensamento dos bancos e vai poder se preparar para projetos maiores de crescimento junto ao BNDES… é só seguir o conselhos dados no livro e usar inicialmente com pequenos projetos através dos bancos e depois usar a estratégia para uma rede de franquias.

      Boa sorte no novo negócio!

  6. wanderson

    Ola, Bom Dia

    Gostei do post, mas tenho uma duvida. não tenho empresa aberta, eu posso abrir uma pequena gráfica na categoria micro empreendedor individual, para ter benefícios do BNDES?

  7. Leonel Pacheco

    Nosso departamento de Consultoria e Assessoria ÁGILE GESTÃO SOCIETÁRIA, atendemos empresários e empreendedores que querem expandir seu negocio atual, consolidar passivo existente, obter capital de giro, possuí atuação nacional e foco na estruturação de projetos para captação de recursos para empresas junto a instituições financeiras públicas, privadas e estrangeiras. Nos últimos anos, assessoramos empresas de diversos segmentos na obtenção de linhas de crédito junto ao BNDES, como BNDES Automático, FINEM e FINAME.
    LEONEL PACHECO CONSULTOR FINANCEIRO – 47 9961 1000 tim – 47 8484 4580 oi whats
    Skype; leonelpachecorepresentacao – bndes@agilegs.com.br

    • Paulo Valle
      Author

      Quem quiser e tiver tamanho para catar o serviço do Leonel fica aí a propaganda dele.
      Projetos menores eu posso fazer as indicações por aqui.
      Leonel,
      A maioria dos meus leitores estão começando a fazer seus negócios agora com capitais inferiores a 10 mil e sem a menor estrutua básica.
      Uma pequena parcela já estão estabelecidos e com faturamentos de 6 a 30 mil, precisando mudar da estrutura tradicional para algo mais sustentavel em nossos dias. Esse é o meu perfil de público leitor.
      Mas essa postagem aqui atingem muita gente de fora do ramo gráfico, mas em situação parecida.
      Querendo dar dicas básicas que possam ajudar esse público iniciante a crescer o bastante pata virar um cliente seu, estamos com as páginas abertas.
      Abraços,

  8. cris

    Paulo, adorei tudo que li, voce escreve de forma clara . Voce disse que trabalhou com mercado livre, voce parou? Estou vendendo somente no mercado livre mais acho sofrido demais. E muita tarifa. Ainda nao consegui um site os custos sao altissimos e tenho medo de nao valer a pena. Vou ficar muito agradecida se vc responder….

    • Paulo Valle
      Author

      Cris,
      Se digitar panfleto no mercado livre vai achar o meu anuncio azul lá.
      Eu trabalho a anos com o mercado livre. Tem a tarifa que gira entorno dos 7% mas no meu caso vale a pena.
      O mercado livre depende de consistência do anunciante. Os resultados não são imediatos pois dependem de bom posicionamento e este depende das suas qualificações, da quantidade de produtos oferecidos e da rapidez nas respostas. Tenho a minha conta principal que vende relativamente bem e uma outa da minha esposa que vende pior pois não tem muito tempo de casa.
      O problema com o ML é que podem tirar seus anuncios de uma hora para outra e levar seu faturamento a zero. O controle é feito por motores automáticos que nem sempre são inteligentes… por exemplo se escrever “no corpo do texto” eles te punem por vender ” partes de corpos humanos”. E tem outros detalhes que acontecem e só com experiencia se evita. A concorrência é grande e infelizmente se briga com preço sim… dificultando a lucratividade. trabalho lá com x1,55 o valor do meu fornecedor… não dá para mudar muito o preço, mesmo tendo excelente classificação… tenho alguns no Rio mais baratos que eu, mas tenho que manter um valor próximo… a tarifa em si é o que pesa menos… numa loja virtual qualquer tipo de recebimento (bchash, pagseguro, paypall, etc) vai pagar quase a mesma coisa ou mais. A tarifa das maquininhas de cartão para lojista oscilam entre 2 e 5%… não tem como fugir disso. A tarifa de anuncio se for bem usada não pesa nada, pois é ratiada entre as vendas. Eu uso 1 ou 2 ouro e o resto é prata, já que fica mais em conta em caso de venda… é raro um anuncio não vender e ser retirado por tempo.
      Um grande abraço,

    • Paulo Valle
      Author

      Ademar,
      Entra no link que eu passei. Para conseguir ele você terá que ter a empresa registrada, abrir uma conta num banco, de preferencia caixa ou banco do brasil e pedir para o gerente para providenciar o cartão BNDES. Se levar as regrar do site junto, impressas, vai forçar a barra do gerente não te enrolar, pois ele tem interesse em empurrar os demais serviços em que ganha mais.
      Se você estiver com restrições pode ser que não consiga ou podem diminuir os seus limites. O limite vai depender do seu contrato social, do tempo de firma e do relacionamento bancário. Por isso mesmo com problema abra a sua conta e comece a girar dinheiro dentro dela e se der aumente o valor do contrato social… é necessário estar com as contas certinhas e respaldado de grana constante do contrato social. Vale até arrumar uma grana emprestada por alguns dias com amigos para jogar na conta e fazer capital social e depois simular a compra do próprio carro jogando ele para a empresa. Assim você consegue oficializar a grana e consegue devolver para os amigos, mesmo sem ter grana de fato (vale o mesmo para os equipamentos que já tenha comprado).
      Vai fundo.
      Abraços,

    • Paulo Valle
      Author

      Não te entendi elaine… para ter esse cartão basta ser pessoa jurídica (acho que serve MEI) e pedir no seu banco (com conta jurídica). Alguns bancos fazem jogo duro pois querem que você pegue o financiamento deles, mas segue as dicas dos links que coloquei na postagem.
      Abraços,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *